Esportes

Marketing

Entenda o porquê da Betsson patrocinar o pior clube do mundo

Marketing da Betsson está investindo em outros meios para ter ganhos em sua casa de apostas

postado em 21/07/2021 17:03

(Foto: Reprodução)

 
As casas de apostas chegaram para ficar no mundo todo, e no Brasil isso não é diferente. Com elas, diversos sites ganham visibilidade com análises e notícias, e muitos clubes recebem patrocínios que possibilitam trazer ou manter bons jogadores, e com isso a competitividade melhora no país. 
 
Além disso, claro, os apostadores buscam faturar um bom lucro, não ficando apenas no entretenimento. No setor de apostas no Sambafoot você pode ficar por dentro de tudo o que rola neste mundo. Porém, uma notícia que pegou muita gente de surpresa foi o patrocínio da Betsson, uma das maiores empresas do segmento, com o Íbis, apontado como o pior time do mundo.
 
Dessa forma, o questionamento sobre o motivo pelo qual a empresa irá patrocinar a equipe foi grande, mas tudo não passa de uma boa jogada de marketing, usada para o ganho da casa e do clube.
 

O pior time do mundo

 
O Íbis Sport Club é uma equipe fundada em novembro de 1938, na cidade de Paulista, em Pernambuco. A equipe ganhou a fama de ser "o pior time do mundo". Para explicar essa história, vamos voltar para o final da década de 70 e início de 80, quando a equipe conseguiu um feito negativo incrível, ficando três anos e 11 meses sem vencer. 
 
No período, acabou perdendo nove jogos seguidos e chegando a 23 partidas sem vitórias. O final feliz ocorreu apenas em 20 de julho de 1980, vencendo o Ferroviário por 1 a 0. Porém, após esse triunfo, foram mais quatro anos sem vitórias, superando o próprio recorde negativo.
 
Desde então, a equipe ficou com a fama de ser “o pior time do mundo”, como forma de gozação pelo desempenho pífio em campo. Portanto, a equipe leva a fama até os dias de hoje, sendo reconhecida pelos feitos negativos em sua história.
 

Betsson e Íbis: bom para os dois lados!

 
Betsson é uma empresa renomada no mundo das casas de apostas, fato que fez com que muitos questionassem o motivo do patrocínio com o Íbis. Porém, “o pior time do mundo” é uma das equipes que melhor utilizam as redes sociais, inclusive mantendo o apelido e brincando com todos.
 
Com muito carisma, a conta oficial do clube no Twitter ultrapassa os 200 mil seguidores, sempre com um bom engajamento e divertindo o público, seja torcedor ou não. Com esse perfil, a casa de apostas consegue uma boa divulgação da sua marca, principalmente com um novo projeto, o seu fantasy, que chega para bater de frente com o Cartola FC.
 
“Seja bem-vindo @betsson_brasil! Aqui você joga os maiores campeonatos, com os maiores jogadores do mundo. Porque todo mundo pode jogar com os melhores do mundo. Até você!”, anunciou o clube, em suas redes sociais.
 
Logo em seguida, entrando no clima, a casa fez uma postagem brincando sobre qual seria a primeira contratação com o patrocínio, entre as opções, Cristiano Ronaldo, Lionel Messi e Neymar, tudo com muito humor.
 
Os valores não foram revelados, mas segundo Ozir Ramos Jr., presidente do Íbis, é o maior patrocínio da história da equipe, o que irá possibilitar novos horizontes para o clube, com contratações e investimento em melhorias.
 
Dessa forma, a parceria é ótima para o clube, que recebe o maior patrocínio de sua história e com isso pode deixar as suas finanças em dia, e também para a Betsson, que ganha uma ótima divulgação.
 

A Betsson e o seu fantasy

 
A Betsson é uma das maiores casas de apostas do mundo e está em busca de agradar ao público brasileiro, além de lançar o seu novo produto, o BetssonFC, fantasy game da empresa. 
 
Nele, o apostador irá escolher jogadores para te representar, e com as ações do mesmo dentro de campo, receberá uma pontuação, que pode ser positiva ou negativa. Cada participante poderá escolher atletas para escalar em diversas competições, como o Campeonato Brasileiro Série A e B, Ligas dos Campeões, Campeonato Inglês e muito mais.
 
Para participar, existem duas opções, sendo uma gratuita, mas que não concorre a premiações, e outra com um valor simbólico de 10 reais por rodada, mas que resulta em prêmios.