Esportes

Futebol colombiano

Ramon Jesurún não visitou a capital boliviana devido a problemas de saúde

O presidente da Federação Colombiana de Futebol estava com uma visita marcada para a capital boliviana, mas teve que cancelar devido a um problema no coração

postado em 08/10/2021 17:35

(Foto: Pixabay)

Ramon Jesurún não acompanhou a Colômbia em La Paz nem em Assunção. O presidente da FCF ia visitar a capital boliviana no dia 2 de setembro, no entanto, teve que voltar à Colômbia inesperadamente.
 
Ramón, de 68 anos, é um dirigente esportivo e empresário. Nativo de Barranquilla, agora lidera a Federação Colombiana de Futebol (FCF) desde novembro de 2015. Também tem um cargo como um dos diretores da Confederação Sul-americana de Futebol.
 
Aclarou logo que foi por um “incidente cardíaco”. Segundo informação do jornal “O tempo” o problema não foi grave, porém foi clara a recomendação de não viajar a La Paz já que poderia piorar o incidente cardíaco que aconteceu pelo estres.
 
A figura de futebol que de 2006 a 2015 exerceu o cargo de presidente da Dimayor e somente um ano depois se converteu em membro do Conselho da FIFA, voltou a sua terra natal (Barranquilla) onde já está organizando e preparando o necessário para as diligências das classificatórias rumo à Copa do Mundo de Qatar 2022. 
 

Vitória da Colômbia

 
O jogo contra o Chile, nesta quinta-feira 9 de setembro às 18 hs, saiu bem para Colômbia mesmo com os contratempos de saúde do presidente. Desde que Rueda chegou, a Colômbia tem tido atuações muito destacadas. Uma delas foi a vitória no Peru, em Lima, e agora também se soma a última contra o Chile. 
 
O jogo culminou com 3 gols de colombia e  1 do Chile. Miguel Borja foi quem levou duplo, e o terceiro gol, aos 74 minutos, foi de Luis Diaz.
 
Ramón Jesusun tinha confirmado para a semana anterior que ia ter presença do 50% do Estádio Metropolitano de Barranquilla. Por isso, a casa da seleção convocou ao redor de 23.000 torcedores. Ramón fez um comentario enquanto à participação dos fãs nos estadios, mesmo depois de ter ganho a partida. Segundo ele, o canto de “olé” desconcentra os jogadores e é irrespeitouso. Numa entrevista com o jornalista Arsênio Estrada, falou:
 
"Quero o estádio, certamente com mais capacidade do que o de hoje, mais comprometido e que me deixem esse maldito ‘Ole'. Esse maldito ‘Olé’ não nos serve, desestimula. Faz-se faltando 1 ou 2 minutos para acabar o jogo, não no minuto 20 ou 30 do primeiro tempo. Por favor, o digo com carinho... deixem esse olé'"
 
Porém, os fãs não estiveram muito felizes de escutar uma nova sobre outra baixa que veio antes do jogo. A FCF teve que informar que outro jogador tinha sido desafetado da convocatória de Reinaldo Rueda, Andres Felipe Andrade. Foi por uma lesão que o deixou fora do encontro com o Chile. Num comunicado informaram:
 
“O corpo técnico da Seleção Masculina da Colômbia informa que, por decisão do departamento médico, o jogador Andrés Andrade foi desconvocado e voltou ao seu clube Atlético Nacional, nesta terça-feira, após a chegada da delegação colombiana a Barranquilla. O jogador sofreu uma entorse de grau II-III do tornozelo esquerdo no jogo ante a Bolívia, pelo qual não podia atuar no compromisso perante o Chile".
 
Os fãs, entre desilusão e entusiasmo, continuam expectantes dos resultados dos jogos e das  apostas esportivas  que continuam se acrescentando cada vez mais, pela Copa do ano próximo.