UAI

2

Rodolfo explica falta de gols do América: 'Nível dos adversários aumentou'

Coelho não marca gols há três partidas; última vez foi contra o Cruzeiro, na partida de volta da semifinal do Campeonato Mineiro

02/06/2021 10:22
compartilhe
Rodolfo é o artilheiro da equipe na temporada
foto: Reprodução/TV Coelho

Rodolfo é o artilheiro da equipe na temporada

O atacante Rodolfo, de 29 anos, falou sobre a falta de gols do América. O Coelho passou em branco nas últimas três partidas e não balança as redes adversárias desde o jogo de volta da semifinal do Campeonato Mineiro contra o Cruzeiro, no qual venceu por 3 a 1 e se classificou para a final.

Na grande decisão, foram dois empates por 0 a 0 contra o Atlético, o que deu o título do estadual ao rival. No último domingo, a equipe perdeu por 1 a 0 para o Athletico, na primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

Em entrevista coletiva realizada nessa segunda-feira, Rodolfo alegou que essa ‘seca’ de gols do time se deve ao aumento da qualidade dos adversários. 

“Eu acho que se tratando de gols, o nível dos adversários aumentou, é um nível de Série A. E Série A são jogos difíceis, onde tem poucas oportunidades. Então o nível de competição aumentou. Nós vamos buscar o gol a todo momento, mas a dificuldade também aumenta, não só para gente, mas para todas as equipes que estão na Série A”, explicou.

Artilheiro da equipe na Copa do Brasil da última temporada e um dos goleadores do torneio com seis gols em doze jogos, o atacante afirmou que irá trabalhar para repetir o feito, mas que a meta é passar de fase.
 
“Sempre quero fazer gols, mas o principal mesmo é passar de fase, ajudar a instituição América a chegar o mais longe possível na Copa do Brasil, como no ano passado. O gol é consequência. Vamos trabalhar para isso, mas o foco total é passar de fase na Copa do Brasil”, disse.

Rodolfo é titular absoluto da equipe de Lisca e artilheiro do time na temporada, com sete gols em 18 jogos. Ele e seus companheiros entram em campo nesta quarta-feira, às 21h30, no Independência, contra o Criciúma, pela Copa do Brasil.

O jogador descartou uma possível vantagem do rival por estar mais descansado - o time de Santa Catarina entrou em campo apenas uma vez no último mês, projetou o duelo e garantiu que o América pressionará o adversário.

“Eu acho que não (tem vantagem). A gente vem de uma sequência de jogos muito boa, estamos com ritmo melhor que o deles, então temos que marcar em cima, marcar pressão o tempo todo para eles sentirem a nossa pegada e para conseguirmos o primeiro resultado dentro de casa”, finalizou.


Compartilhe