Lisca terá reunião no América para definir futuro e desconversa sobre Inter

Treinador demonstrou frustração pelo momento ruim do Coelho no Campeonato Brasileiro

13/06/2021 19:58 / atualizado em 13/06/2021 21:17
compartilhe
Frustrado com situação do América, Lisca se reunirá com diretoria nesta segunda
foto: Reprodução/América

Frustrado com situação do América, Lisca se reunirá com diretoria nesta segunda



O técnico Lisca não escondeu a frustração após a derrota do América por 2 a 0 para o Flamengo, neste domingo, no Maracanã, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O Coelho amargou o terceiro revés seguido na competição na qual ainda não pontuou nem marcou gol. O treinador evitou fazer avaliações da situação ruim do Coelho na Série A, mas avisou que uma reunião nesta segunda-feira vai definir os rumos de todos no clube para o restante da temporada. O gaúcho admitiu que não está conseguindo encontrar soluções para melhorar o desempenho do time. 



“Hoje não é o dia de fazer avaliação, pois estamos todos frustrados. Trabalhamos muito para chegar à Série A e os resultados estarem bem aquém do que a gente pretendia dentro dos objetivos do clube. Quando chegarmos a BH amanhã, vamos sentar e conversar para tomar a melhor atitude para todos, para o clube, para os jogadores, para a comissão técnica. Precisamos de uma reação urgente a partir de quinta-feira. Se tornou um jogo de Copa do Mundo para o América. Agora é a hora de ter calma, tranquilidade, fizemos coisas boas juntos e agora o momento é pior. Não estamos conseguindo encontrar soluções. O treinador tem que assumir a responsabilidade, pois é quem escala, treina. Realmente, não estamos conseguindo encontrar soluções na Série A. Ainda não conseguimos fazer gol. Temos que sentar e ver o que é melhor para o nosso caminho daqui para frente", declarou, em entrevista coletiva depois do jogo no Rio de Janeiro. 

Segundo Lisca, ainda não é momento de tratar publicamente dos problemas do América no Brasileiro. “As razões são internas. Depois de nos reunirmos amanhã, podemos falar mais concretamente. Agora não é o momento de começar a avaliar e a apontar o dedo. A responsabilidade é minha, é do clube e de toda a comissão técnica, assim como dos jogadores também. Fizemos ótimos trabalhos juntos, mas estamos nesse momento péssimo juntos também”, comentou. 



Cotado para assumir a vaga de Miguel Àngel Ramírez no Internacional, Lisca disse que não era o momento de comentar especulações. O gaúcho ressaltou que a reunião marcada com a diretoria nesta segunda-feira vai apontar a melhor solução para todas as partes. 

“Eu não poderia falar em quase (proposta irrecusável), isso seria leviano da minha parte, ainda mais por esse momento que o América está vivendo. Nessa entrega que eu tive em um ano e quatro meses e apresentar isso é muito triste, muito frustrante. Eu não tenho nada para falar sobre isso, mas fico feliz pelas especulações e a valorização do meu trabalho. O momento do América e, obviamente, o meu é ruim se você olhar o nosso desempenho. Não acho correto comentar agora sobre especulações e situações. Amanhã vamos sentar, nos reunir e chegar à melhor solução para todo mundo”, concluiu. 

Lisca tem contrato com o América até o fim de 2021. O treinador, que levou o clube ao acesso à Série A do Campeonato Brasileiro e a uma histórica semifinal de Copa do Brasil, tem 40 vitórias em 82 jogos à frente do clube. Também foram 27 empates e 15 derrotas, com 96 gols marcados e 60 sofridos.

 

Na próxima rodada do Brasileirão, o América enfrenta o Cuiabá, nesta quinta-feira, às 17h, no Independência. Antes do revés para o Flamengo, o Coelho foi superado por Athletico-PR e Corinthians, na Série A, e amargou eliminação diante do Criciúma na terceira fase da Copa do Brasil. 

Compartilhe