Desempenho e resultados escancaram necessidade de reforços no América

Eliminado precocemente na Copa do Brasil, Coelho ocupa o Z4 da Série A e vive péssimo momento ofensivo

17/06/2021 18:50 / atualizado em 17/06/2021 21:42
compartilhe
América marca poucos gols e paga caro por baixa produtividade ofensiva nos resultados
foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

América marca poucos gols e paga caro por baixa produtividade ofensiva nos resultados


O América que encantou o Brasil no ano passado já parece uma memória distante para o torcedor. Sem vencer há oito jogos, a equipe vive seu pior momento nos últimos meses: foi eliminada na terceira fase da Copa do Brasil pelo Criciúma, ocupa a 19ª posição da Série A do Campeonato Brasileiro e ainda não marcou gols na competição. O desempenho e os resultados escancaram a necessidade de reforços para tornar o time mais competitivo.


Nesta quinta-feira (17), mais uma vez, o Coelho teve uma atuação passível de críticas. Ineficiente no ataque, a equipe comandada por Cauan de Almeida empatou em 0 a 0 com o Cuiabá, possível concorrente direto na luta contra o rebaixamento, no Independência, em Belo Horizonte. Para além do resultado negativo, o desempenho deixou muito a desejar, já que o time voltou a cometer muitos erros no último terço e pecou nas finalizações.

Os números retirados da plataforma de estatísticas SofaScore ilustram a baixa produtividade. Contra o Cuiabá, o América finalizou 20 vezes - sete travadas, sete para fora e apenas seis em direção à meta adversária. Além disso, o Coelho criou três grandes oportunidades de gol e desperdiçou todas elas.

América x Cuiabá: fotos do jogo pela quarta rodada do Brasileiro


A derrocada da equipe começou com a perda do Campeonato Mineiro para o rival Atlético. Pelas condições de investimento inferiores, o América não possuía 'obrigação' de vencer. Ainda assim, os dois jogos competitivos realizados contra o Galo, com atuações convincentes, deixaram a sensação de que o Coelho poderia ter tido 'sorte melhor'. Polêmicas de arbitragem no jogo decisivo também foram fatores que geraram chateação para o elenco alviverde.

Na sequência, vieram as primeiras derrotas na elite nacional, para Athletico Paranaense, Corinthians e Flamengo, além da eliminação na Copa do Brasil. Em seca ofensiva e convivendo episódios de desgaste interno, o time produzia cada vez menos. Consternado com a situação, Lisca pediu demissão do comando técnico alegando não possuir mais condições para fazer o desempenho evoluir.

No entanto, Marcus Salum, coordenador de futebol do América, garante que o clube não está em 'terra arrasada'. Em sua avaliação, a equipe passa por um momento conturbado, mas tem condições de superá-lo. O mandatário espera anunciar um novo treinador no início da próxima semana.

Em pronunciamento concedido na terça-feira (15), o dirigente revelou que o Coelho ainda busca dois ou três reforços para fechar o grupo que dará sequência à disputa da Série A. No entanto, Salum ressaltou a dificuldade do clube em concretizar as contratações, já que a maioria dos nomes na mira atua no exterior.

Até então, o América trouxe 12 reforços para a temporada 2021. Apesar disso, nenhum deles conseguiu se firmar no time titular. Dos contratados, apenas o meia-atacante Bruno Nazário e o atacante Ribamar têm tido maior minutagem.

No próximo domingo (20), o Coelho tem uma dura missão para tentar reverter o momento ruim. Em São Paulo, no Allianz Parque, a equipe de Cauan de Almeida vai enfrentar o Palmeiras, às 11h, em jogo válido pela 5ª rodada da Série A.

Contratações do América para a temporada 2021


Compartilhe