Vagner Mancini quer América 'extremamente agressivo' na Série A

Em entrevista de apresentação, treinador deu indícios do modelo de jogo que pretende implementar no Coelho

22/06/2021 18:30 / atualizado em 22/06/2021 23:00
compartilhe
Mancini comandou primeiro treino com grupo do América nesta terça-feira (22)
foto: Divulgação/América

Mancini comandou primeiro treino com grupo do América nesta terça-feira (22)


 
O técnico Vagner Mancini foi apresentado pelo América nesta terça-feira (22). Ele chega com a missão de afastar o atual vice-lanterna da Série A do Campeonato Brasileiro da zona de rebaixamento. Em entrevista coletiva, o treinador falou sobre sua visão de futebol e disse pretender implementar um modelo de jogo 'extremamente agressivo' no Coelho.

Primeiramente, Mancini avaliou os problemas que enxergou no América na derrota por 2 a 1 para o Palmeiras, no domingo (22). Em sua visão, muitas dessas dificuldades foram ocasionadas por 'falta de confiança' dos atletas.

"Muito do que eu vi na partida foi em cima da falta de confiança. Quando você tem uma sequência de maus resultados, você acaba, sem perceber, perdendo a confiança. Aí, tudo que você faz dentro de uma partida acaba sendo dificultado. Então, quando você sai na cara do gol ou tem uma oportunidade de gol, fica mais evidente, porque é um lance que todo mundo espera uma boa finalização. Mas eu vi, também, dessa proporção, erros também defensivos. Erros de passe no meio-campo, erros de marcação, de posicionamento. Isso tudo é a baixa estima ou a falta de concentração na partida", disse.

"Não adianta só você pedir para o jogador, você tem que treiná-lo. Devolver a confiança para que ele possa fazer, porque recentemente esses mesmos atletas faziam. Eles tinham um desempenho melhor do que vêm tendo. É simplesmente você botar as peças no lugar, realmente entender que cada momento exige uma ação e que, dentro dessa ação, a gente consiga construir algo realmente forte, que suporte a temporada toda", complementou.

Agressividade em todos os setores do campo


Questionado sobre o seu modelo de jogo ideal, Mancini utilizou a palavra 'agressividade'. No entanto, essa postura, nas palavras do próprio treinador, não está associada somente ao momento de atacar ou ao de defender, mas a todas as fases do jogo.

"Óbvio que ninguém é igual a ninguém. A gente vai tentar dar a nossa cara ao América. E qual é a cara do Mancini? Um time que seja extremamente agressivo. Agressivo não quer dizer ser um time que só ataca ou que só defende. É uma agressividade para se tomar a bola, para se marcar, para buscar o gol. Uma equipe que seja equilibrada, que saiba muito bem diante de quem está jogando, quando tem que ter uma superioridade no campo de ataque, quando tem que ter superioridade defensiva. Eu acho que quando você tem um time equilibrado, você começa a ver em todos os setores do campo, aquilo que todo mundo gosta de ver", explicou.

Mancini também destacou seu apreço por equipes que tenham iniciativa após a recuperação da bola - nos momentos conhecidos como transições ofensivas. O treinador de 54 anos prefere que seus times sejam velozes neste momento do jogo, para chegar rapidamente à baliza adversária.

Ainda assim, Vagner destacou a importância de conhecer detalhadamente as potencialidades do elenco para extrair o melhor de cada atleta. Em sua avaliação, a realização de 'boas semanas de trabalho' darão maior confiança ao processo.

"À distância, eu vejo o América com muito potencial e com características daquilo que eu gosto. Eu gosto de times que tenham uma transição bem feita - rápida, com velocidade. Mas, acima de tudo, para você montar uma equipe equilibrada, você tem que conhecer o seu elenco e não pode fugir das características dos jogadores. Acho que isso é o mais importante. Uma coisa é você olhar como adversário, outra é no cotidiano. Sentir do jogador aquilo em que ele pode render mais, às vezes até com mudança de função. Então, é importante esse diálogo diário com o atleta para que você possa extrair dele o melhor. Eu vejo o América com potencial não para estar lá embaixo, mas sim para brigar no meio da tabela e é importante que a gente tenha os objetivos bem definidos, porque isso acaba gerando confiança ao jogador. É difícil quando você começa a pedir coisas que ficam distantes do jogador, então temos que, além de tudo, ter uma boa semana de trabalho dentro de campo, ter uma gestão que possibilite gerar confiança ao atleta para que ele possa jogar aquilo que pode", completou.

Vagner Mancini fará sua estreia sob o comando do América nesta quinta-feira (24), às 16h, diante do Juventude, no Independência, em Belo Horizonte. As equipes se enfrentam em partida válida pela 6ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

Compartilhe