UAI


América se aproxima de sua melhor campanha na Série A por pontos corridos

Coelho precisa de uma vitória para ultrapassar desempenho de 2018

31/10/2021 14:30 / atualizado em 31/10/2021 19:36
compartilhe
América chegou a 38 pontos em 29 rodadas no Brasileirão
foto: Alexandre Guzanshe/EM D.A Press

América chegou a 38 pontos em 29 rodadas no Brasileirão


Com 100% de aproveitamento sob o comando do técnico Marquinhos Santos, o América está a uma vitória de alcançar sua melhor campanha na história do Campeonato Brasileiro por pontos corridos. O próximo compromisso é o clássico contra o Atlético, líder da competição, com 59. Os rivais medem forças no domingo, 7 de novembro, às 16h, no Mineirão, pela 30ª rodada.

Em nono lugar na Série A, com 38 pontos, o América irá a 41 se vencer o Galo e superará com várias rodadas de antecedência o ano de 2018, em que somou 40 e acabou rebaixado à Segunda Divisão, em 17º. Na campanha de três anos atrás, o alviverde ganhou 10 partidas, empatou 10 e perdeu 18. A queda à Série B foi decretada com o revés para o Fluminense por 1 a 0, no Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 38ª rodada.

No Brasileirão de 2018, o Coelho precisava de um triunfo a mais para escapar do descenso. Diferentemente de 2016, quando caiu com antecedência em último com apenas 28 pontos - sete vitórias, sete empates e 24 derrotas. Em 2011, o alviverde terminou o campeonato em 19º, com 37 - ganhou oito jogos, empatou 13 e perdeu 17.

A participação do América na Série A de 2021 começou de forma complicada, após a equipe perder os três primeiros confrontos para Athletico-PR (1 a 0), Corinthians (1 a 0) e Flamengo (2 a 0). Por causa dos maus resultados, o técnico Lisca, vice-campeão da Série B de 2020, entregou o cargo. Seu substituto, Vagner Mancini, recuperou o elenco e embalou na disputa: sete vitórias, nove empates e cinco derrotas.

Uma proposta do Grêmio, que havia demitido Luiz Felipe Scolari, tirou Mancini do Lanna Drumond em 14 de outubro. Com isso, o América passou a monitorar Marquinhos Santos, que “balançava” no Juventude, e deixou Eduardo Barroca, ex-Atlético-GO, como "plano B". No mesmo dia do anúncio da saída do técnico do time de Caxias do Sul, a diretoria oficializou a contratação. Nos dois primeiros duelos com Marquinhos, o alviverde bateu Santos, na Vila Belmiro (2 a 0), e Fortaleza, no Independência (2 a 1).

As projeções para o Coelho na reta final do Brasileirão são animadoras. Se ganhar três dos oito jogos restantes, fará 47 pontos e definirá a permanência na elite nacional. Caso conquiste quatro vitórias, chegará a 50 e garantirá vaga na Copa Sul-Americana. A equipe ainda pode disputar a Copa Libertadores de 2022, desde que termine o campeonato entre os oito primeiros. O Santos, 8º colocado em 2020, somou 54 pontos.

De acordo com o site Chance de Gol , o América tem 3,3% de probabilidade de ir à Libertadores em 2022, 78,1% de disputar a Copa Sul-Americana e apenas 0,5% de cair para a Série B. Depois do Atlético, a equipe encara Sport (fora), Grêmio (casa), Atlético-GO (casa), Fluminense (fora), Chapecoense (casa), Bragantino (fora), Ceará (fora) e São Paulo (casa).

Destaques


Alguns jogadores vêm se destacando individualmente pelo América no Brasileiro. O principal nome é Ademir, autor de sete gols em 22 jogos. Além de se sobressair em lances de velocidade, arrancada e drible, o atacante calibrou o pé esquerdo ao converter três cobranças de pênalti. Ele será reforço do Atlético em 2022.

O experiente goleiro Matheus Cavichioli, de 35 anos, foi decisivo ao intervir com defesas difíceis em várias partidas do campeonato. Sua nota média no SofaScore é de 7.13, a quinta maior entre os atletas da posição. Em 26 jogos como titular, sofreu 27 gols.

Há outros atletas fundamentais para a boa performance do Coelho, como o armador Alê, com qualidade nos passes e lançamentos; o lateral-direito Patric, empenhado na marcação; e o zagueiro Lucas Kal, que se adaptou à função de volante e colaborou com um gol e quatro assistências.

Melhor campanha geral


O melhor desempenho do América no Campeonato Brasileiro foi em 1973, quando ficou em sétimo, com 15 vitórias, 14 empates e oito derrotas em 37 partidas. A competição tinha formato bastante diferente do atual: 40 clubes divididos em dois grupos de 20 no primeiro turno e em quatro grupos de 10 no segundo turno.

Os 20 mais bem colocados avançaram à segunda fase e foram separados em dois agrupamentos de 10, nas quais apenas os dois primeiros de cada chave se qualificaram para o quadrangular final. O Palmeiras se sagrou campeão, tendo o São Paulo como vice, o Cruzeiro em terceiro e o Internacional em quarto.

Nas demais edições do Brasileirão, o América esteve longe das primeiras posições. Além de 2011, 2016 e 2018, o clube caiu em 1994, 1998 e 2001. No geral, são 404 jogos, com 100 vitórias, 128 empates e 176 derrotas.

Compartilhe