UAI

2

Parceria do América com possível investidor da SAF está incerta

Presidente do Coelho revelou que a negociação com o grupo fica 'a cada dia mais difícil'

05/01/2022 15:00 / atualizado em 05/01/2022 15:02
compartilhe
Alencar (à esquerda) acompanha de perto as negociações conduzidas por Salum
foto: Mourão Panda/América

Alencar (à esquerda) acompanha de perto as negociações conduzidas por Salum

As negociações entre o América e o investidor que estava mais próximo, para transformação do clube em Sociedade Anônima de Futebol (SAF), esfriaram. A informação foi revelada pelo presidente do Coelho, Alencar da Silveira Junior, em entrevista à Rádio Itatiaia nesta quarta-feira. 


"Toda negociação está em andamento ainda. Mas entendo que a cada dia está ficando mais difícil, porque temos conselheiros, membros do conselho fiscal que mudaram e fizeram algumas exigências. De repente, o próprio investidor não está querendo. Por exemplo, estávamos tentando colocar 60% para o investidor, 40% para o América, em vez de 70% e 30%. Agora, eles já estão querendo 90%", explicou Alencar.

O bilionário norte-americano Joseph DaGrosa é o investidor apontado como futuro parceiro do América na SAF. De acordo com Alencar, apesar do momento negativo nas negociações, as conversas prosseguem.

"A negociação continua, todas as exigências do conselho foram colocadas em um documento, enviadas, e nesta reta final, nosso coordenador desse projeto, Marcus Salum, vai estar atento, continuar conversando. Na hora certa vamos ter uma posição definitiva, se vai ou não acontecer a parceria com esse grupo."

O patrimônio de DaGrosa está avaliado em US$ 3,5 bilhões – cerca de R$ 19,3 bilhões na cotação atual. Nos últimos anos, o investidor voltou suas atenções para o futebol e tentou firmar parcerias com Roma, Southampton e Newcastle no futebol europeu, mas as tratativas não avançaram.

A Kapital Football, uma das companhias geridas por DaGrosa, quer administrar clubes pelo mundo – em um modelo parecido com o da Red Bull e o do City Group. 

Outros interessados


Na mesma entrevista, Alencar afirmou que o América recebeu outras sondagens e garantiu que não há pressa por parte do clube, que 'não está desesperado' para vender suas ações. 

"Deixando bem claro, outros grupos também ligaram para o América, para o Alencar, para o Salum, já estão tentando começar uma conversa. O América hoje pode estar aberto a 100%, a intenção é abrir novas negociações ou continuar a mesma, que foi feita desde o início. Não estamos no desespero, não precisamos vender, queremos reforçar a cada dia o América, fazer o América cada vez melhor. Sempre foi a nossa preocupação", garantiu o dirigente.


Compartilhe