UAI

2

Atlético: Comam aprova proposta sobre condicionantes da Arena MRV

Novo projeto do Galo foi aceito por membros do Conselho Municipal de Meio Ambiente (COMAM) em votação nesta quarta-feira (25)

25/05/2022 17:18 / atualizado em 25/05/2022 19:07
compartilhe
Arena MRV, futuro estádio do Atlético, em processo de construção
foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

Arena MRV, futuro estádio do Atlético, em processo de construção


O Conselho Municipal de Meio Ambiente (COMAM), da prefeitura de Belo Horizonte, aprovou, em votação nesta quarta-feira (25), mudanças na execução das condicionantes para a construção da Arena MRV, estádio do Atlético, no bairro Califórnia, na região Noroeste de Belo Horizonte. Na proposta, o Galo protocolou alternativas para viabilizar um melhor acesso do seu torcedor ao estádio e não encarecer o orçamento do empreendimento.

A proposta do Atlético foi aceita pelos membros do conselho do COMAM - seis são de áreas técnicas da prefeitura de Belo Horizonte e cinco pertencem à sociedade civil. A aprovação no órgão ocorre por maioria simples.
 
O assunto que mais gerou debate durante a reunião foi a duplicação do Viaduto Camargos, entre as BR's 381 e 040, e entornos. Em posição contrária ao ideial inicial de duplicar as pistas, o Atlético propôs aumentar a passagem para pedestres, considerando o alto fluxo de pessoas que passarão no local a pé em dias de jogo e eventos festivos. Alguns conselheiros se opuseram ao projeto do clube.
   
 
 

Condicionantes

 
Antes do resultado da votação, o Superesportes conversou com o ex-membro do COMAM e conselheiro do Atlético, Iran Barbosa, que explicou o debate que envolve as condicionantes.

"As condicionantes são uma forma de você implantar um empreendimento sem prejudicar a vida das pessoas em volta, por isso existe a necessidade de algumas obras", disse. "As alterações apresentadas pelo Atlético não tiram nenhum dever do clube, mas apontam condições mais baratas", disse Barbosa, que também é assessor da prefeitura de Belo Horizonte.

De acordo com ex-membro do COMAM, no novo projeto enviado pelo Galo, a diretoria se compromete a atingir os objetivos propostos pela prefeitura de Belo Horizonte em várias áreas, sem precisar investir tudo que estava estabelecido inicialmente. Um exemplo será a alteração na rua Cristina Maria de Assis, no bairro Califórnia, lateral à Arena MRV.

Havia uma contrapartida que pedia a expansão por seis quarteirões da rua. Com novos estudos, o Galo entende que o aumento em dois quarteirões e mudanças no trânsito em dia de jogo são o suficiente para não criar problemas aos moradores da região.
 

Finanças


Durante o 'Galo Business Day', em maio deste ano, o Atlético estimou que gastaria R$ 220 milhões para cumprir as condicionantes impostas. Agora, o Galo espera reduzir substancialmente este valor.

A Arena MRV poderá custar mais de R$ 900 milhões e deve ser finalizada ao fim de 2022. A inauguração oficial ocorrerá apenas em 25 de março de 2023, quando o Atlético completará 115 anos de história.

A primeira partida do estádio poderá ser acompanhada por cerca de 30 mil pessoas no dia 6 maio. O jogo, nomeado como 'Lendas do Galo', terá a presença de ídolos do clube, além de um show surpresa.
 
 


Compartilhe