UAI

2

STJD rejeita denúncia do Atlético contra Danilo Barcelos por falta em Guga

Comissão Disciplinar não acatou Notícia Infração ingressada pelo Galo e descartou denunciar o jogador do Goiás por agressão a Guga

26/05/2022 22:33
compartilhe
Auditores do STJD decidiram não acabar denúncia contra jogador do Goiás
foto: Daniela Lameira/STJD

Auditores do STJD decidiram não acabar denúncia contra jogador do Goiás


Os auditores da Quarta Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol, o STJD, rejeitaram a denúncia do Atlético contra Danilo Barcelos, do Goiás, nesta quinta-feira (26). O time mineiro ingressou com uma Notícia Infração denunciando agressão praticada pelo jogador do Esmeraldino contra o lateral-direito Guga, mas a queixa foi negada. O processo foi analisado em primeira instância e cabe recurso.

O lance que provocou protesto dos atleticanos foi no empate por 2 a 2, no Estádio da Serrinha, em Goiânia, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Logo aos 5min do primeiro tempo, Guga dividiu a bola com Danilo Barcelos e foi atingido no abdômen pela sola da chuteira do adversário, que já passou pelo próprio Galo e também pelo América. O esmeraldino foi punido com cartão amarelo pelo árbitro. 

A punição foi considerada leve pelos atleticanos, que pediram a revisão do lance no VAR e a expulsão de Danilo Barcelos. A arbitragem, no entanto, não reviu a falta no vídeo e nem tampouco trocou o cartão amarelo pelo vermelho. Depois da partida, Guga exibiu as marcas da entrada do esmeraldino e reclamou da atitude do árbitro.

O Atlético ingressou com Notícia Infração contra o jogador do Goiás, alegando que Guga foi agredido com as travas da chuteira pelo adversário. Entretanto, em julgamento nesta quinta-feira, o STJD rejeitou a denúncia. O voto decisivo foi do presidente da Quarta Comissão Disciplinar, Jorge Galvão, que levou em consideração a decisão do árbitro em aplicar o cartão amarelo. 

"Vi e revi o lance que está em questão nesse caso e comentei que teria dificuldade de aplicar o parágrafo único por ter VAR na partida. O árbitro viu o lance e aplicou o amarelo e o lance deveria ser revisto pelo VAR. Não podemos dizer que tenha escapado da equipe de arbitragem, que aplicou o amarelo. Aqui comungo do entendimento do auditor Felipe Rego Barros, fica complicado para esta corte rever lances que o árbitro e o VAR não entenderam ser caso de cartão vermelho. Acompanho a divergência para não conhecer da denúncia", concluiu o auditor.

Anteriormente, a relatora Adriene Hassen e o auditor José Dutra se manifestaram a favor de uma punição para Danilo Barcelos. Porém, com a divergência do auditor Felipe Rego Barros, aliada ao posicionamento de Jorge Galvão, eles optaram por rejeitar a denúncia atleticana.
 
Também nesta quinta-feira, o Atlético foi protagonista de mais um julgamento. Victor e Rodrigo Caetano foram suspensos pelo STJD por "desrespeitarem a arbitragem".

Compartilhe