UAI

2

Morre Márcio Renato Macedo, ex-colunista do Atlético no Diário da Tarde

Márcio Renato foi por 27 anos colunista do Galo no jornal Diário da Tarde, além de ter sido um dos fundadores da torcida Dragões da FAO

01/08/2022 13:10 / atualizado em 01/08/2022 14:55
compartilhe
Márcio Renato Macedo ao lado dos filhos Sérgio e Renata
foto: Reprodução

Márcio Renato Macedo ao lado dos filhos Sérgio e Renata



Morreu nesta segunda-feira (1) o jornalista Márcio Renato Macedo, aos 71 anos. Durante quase três décadas, ele foi colunista do Atlético no jornal Diário da Tarde, dos 'Diários Associados'. O Galo soltou uma nota de pesar.

"O Atlético lamenta profundamente o falecimento do jornalista Márcio Renato, que foi, por muitos anos, colunista do Galo no jornal Diário da Tarde, além de ter sido um dos fundadores da torcida Dragões da FAO. Desejamos força aos familiares. Siga em paz!", destacou o clube.

O velório será realizado de 10h ao meio-dia desta terça-feira (2) no Memorial do Grupo Zelo, em Belo Horizonte. O enterro será no mesmo dia, no Parque da Colina.

O jornalista Carlos Cruz exaltou a carreira de Márcio Renato, com quem trabalhou por quase dez anos no Diário da Tarde. "O público o conhece como cronista, mas era um grande jornalista. Eu aprendi muita coisa com ele. Em termos de jornalismo e edição, escrevia muito bem, extremamente apaixonado pelo Atlético, mas sem nunca perder o norte, sem nunca perder a razão", disse.

Cruz relembra a grande relevância das colunas de Márcio Renato. "Ele deu uma contribuição fantástica para os Diários Associados. Era uma lenda viva na crônica do Atlético, era uma das crônicas mais lidas do jornal. O que ele escrevia era lei. Lembro-me de uma vez em que ele praticamente conduziu um movimento de enterro simbólico da gestão de Afonso Paulino, que estava fazendo uma administração muito ruim em termos de resultado. Ele gestou uma passeata, foi uma multidão para a avenida para manifestar contra o presidente do Atlético. Ele era realmente extraordinário".

Ex-colega de redação, Elian Guimarães conviveu com Márcio Renato Macedo no antigo DT e lamentou a perda. "Era atleticano apaixonado, muito solidário, muito querido no jornal. A gente sente muito a sua morte", resumiu.

"O Márcio era um cara muito discreto, mas com grandes sacadas. Era um grande profissional do jornalismo, um cara muito bacana que vai deixar saudades", disse o jornalista Ênio Greco. 

Em uma postagem no blog Canto do Galo em 2018, Márcio Renato Macedo relembrou com prazer o tempo em que era colunista e criticou o antigo presidente Sérgio Sette Câmara, fazendo uma analogia à administração de Paulo Cury. 

"Depois de mais de 12 anos distante, peço espaço ao amigo/irmão Eduardo de Ávila, para esse desabafo". 

"Isso me faz voltar aos velhos tempos, onde escrever sobre o Galo era uma missão, exercida por longos 27 anos, com muito orgulho nas páginas do saudoso e querido DIÁRIO DA TARDE, por algum tempo também aqui no Superesportes. Leva-me de volta aos tempos de Paulo Cury e Mazinho, em que jovens valores eram vendidos a preço de banana para o exterior, sem que sequer tivessem tempo de esquentar no nosso sagrado manto", disse.

O jornalista Eduardo de Ávila disse que "aprendeu muito sobre jornalismo e minha Atleticanidade" com Márcio Renato.

Márcio nasceu em Luz, na região Central de Minas Gerais. Quando se aposentou, morou por um tempo em Arraial d’Ajuda-BA e, depois, em Barbacena-MG.

Compartilhe