Botafogo

CAMPEONATO CARIOCA

Marco Antônio entra e garante impressionante virada do Botafogo no Carioca

Meia fez um gol e deu uma assistência na vitória por 2 a 1 sobre o Nova Iguaçu

postado em 28/03/2021 20:37

(Foto: Divulgação/Botafogo)

Marco Antônio se apresentou ao Botafogo na última sexta-feira. No discurso da chegada, disse que os companheiros precisavam mostrar um "algo a mais" nos jogos. Neste domingo, o time perdia por 1 a 0 do Nova Iguaçu quando o técnico Marcelo Chamusca optou por sua estreia. O meia entrou no decorrer do segundo tempo e fez suas palavras valerem em campo. Já nos acréscimos, deu passe para o empate e anotou o gol da virada por 2 a 1, em Saquarema (RJ), pela sexta rodada do Campeonato Carioca.

O Botafogo amargava o quarto jogo sem triunfos no Estadual e ficava distante das primeiras posições, vendo até a vaga na Taça Rio ameaçada. Apenas os oito melhores disputam o segundo turno. Graças a estrela de Marco Antônio, espantou a zebra e colou no G4. Está a um ponto do Madureira, o quarto colocado.

Depois de dois empates e uma derrota, o Botafogo conseguiu somar a sua segunda vitória no Campeonato Carioca graças a jogadores que vieram do banco de reservas. Perdia até os 44 minutos do segundo tempo pela primeira vez na históia e conseguiu virada suada e emocionante.

Com muitos empates na competição, Botafogo e Nova Iguaçu necessitavam demais da vitória para encostar no G4. Pressionados, eles pisaram no gramado de Saquarema com quatro pontos de desvantagem do Madureira.

O medo de "queimar" Marcelo Benevenuto fez Marcelo Chamusca adiar a reestreia do zagueiro Joel Carli. O argentino ficou no banco em Saquarema, com o jovem ganhando nova chance após falhar nos dois gols do Flamengo na derrota por 2 a 0.

Adiou o retorno de Carli, mas deu enorme moral a Gilvan, substituto de Kanu e seu ex-jogador no Atlético Goianiense. O zagueiro entrou no time com a braçadeira de capitão e quase abriu o placar em cabeçada com somente dois minutos. As jogadas aéreas do Botafogo se tornaram um diferencial com o estreante.

Outra novidade de Chamusca foi na armação das jogadas. Posição carente desde o ano passado, o comandante ganhou duas opções de um só vez: Felipe Ferreira, que iniciou a partida, e Marco Antônio, neste domingo um reserva que seria herói.

Querendo mostrar serviço, o estreante procurou participar da distribuição das jogadas. Por vezes afoito, errou passes e lançamentos. Ao mesmo tempo, deu mais mobilidade ao time. Felipe Ferreira aumentou o poderio ofensivo. Precisa, apenas, caprichar no passe decisivo ou no arremate.

Um pouco superior nos 45 minutos iniciais, o Botafogo também começou o segundo tempo melhor. E repetindo os erros de não caprichar na finalização ou no passe final quando se aproximava da área rival. Falhou uma, duas vezes, e acabou pagando caro. Não fez e foi castigado.

Vandinho recebeu livre e colocou o Nova Iguaçu em vantagem. O famoso "quem não faz, toma", se fez presente mais uma vez. A defesa botafoguense mais uma vez errou, desta vez ao dar muita liberdade para o camisa 8 receber e abrir o placar em Saquarema com chute cruzado. Eram dois marcadores diante de três oponentes na jogada.

Chamusca resolveu mudar de imediato. Precisando buscar gols, optou pelo retorno do atacante Ronald, recuperado de contusão, e por outro estreante: o meia Marco Antônio. No fim, ainda apelou para outros nomes ofensivos, entre eles Ênio. Suas substituições dariam resultado nos últimos minutos.

A reação demorou e esbarrava na cera do Nova Iguaçu. Sem jamais ter ganho do Botafogo na história, o time da Baixada Fluminense que subiu esse ano começou a matar o tempo retardando as jogadas

Depois de empatar com Boavista e Bangu, pela terceira vez em seis jogos deixava escapar pontos diante de um rival de menor expressão no Carioca. Na base da garra, porém, chegou ao empate e à virada no fim, com brilho de Marco Antônio. O meia cruzou para Ênio empatar e decretou a virada aos 50 minutos do segundo tempo em bela finalização. O Botafogo quebrou o jejum de três jogos e encostou no G4, apenas um ponto da zona de classificação às semifinais.

NOVA IGUAÇU 1 x 2 BOTAFOGO

NOVA IGUAÇU - Luis Henrique; Digão (Vinícius Matheus), André Santos, Gilberto e Rafinha; Abuda, Vandinho e Dieguinho (Canela); Yan (Baggio), Raphael Carioca (Anderson Künzel) e Luã. Técnico: Carlos Vítor.

BOTAFOGO - Douglas Borges; Jonathan, Marcelo Benevenuto, Gilvan e Paulo Victor (Navarro); Kayque (Cesinha), Matheus Frizzo e Felipe Ferreira (Ronald); Warley (Marco Antônio), Matheus Babi e Marcinho (Ênio). Técnico: Marcelo Chamusca.

GOLS - Vandinho, aos 6, Ênio, aos 45, e Marco Antônio, aos 50 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS - Luã, Luis Henrique e Vinícius Matheus (Nova Iguaçu).
ÁRBITRO - Beatriz Oliveira Dantas.
RENDA E PÚBLICO - Jogo com portões fechados.
LOCAL - Estádio Elcyr Resende, em Saquarema (RJ).