Cruzeiro

CRUZEIRO

Élber elogia Minas e mostra carinho com Cruzeiro: 'Pena ter ficado pouco'

Ex-atacante trabalha como dirigente no Bayern de Munique

postado em 08/05/2021 16:02 / atualizado em 09/05/2021 09:22

(Foto: Divulgação)

O ex-atacante Giovane Élber ficou pouco tempo no Cruzeiro, mas guarda com carinho lembranças do povo mineiro e da sua passagem pela Toca da Raposa II, em 2006. O paranaense de Londrina, hoje com 48 anos, disse em entrevista ao programa Resenha ESPN que sentiu no time estrelado que não estava acabado para o futebol. Apesar disso, ele ficou apenas uma temporada no clube celeste e anunciou a aposentadoria. "Pena ter ficado pouco tempo", disse.

Hoje dirigente do Bayern de Munique, Élber explicou que antes de chegar ao Cruzeiro vinha sofrendo com lesões na Europa. Ele teve uma grave contusão no Lyon e depois pouco conseguiu jogar no Borussia Mönchengladbach. Foi no clube mineiro que ele encontrou a última alegria no esporte.  
 
"Muito especial (a passagem pelo Cruzeiro) por tudo que tinha acontecido comigo. Quando eu estive em Lyon, fraturei a tíbia e o perônio, tive uma quebra de osso e fiquei muito tempo parado. Aí vim para um time na Alemanha, e o treinador não me deixava jogar. Falava: 'Não, você não está saltando como deve saltar'. No que eu respondi: 'Treinador, eu não sou canguru, eu nunca saltei tão alto, mas faço meus gols de cabeça, que altura eu tenho que saltar para poder jogar? Fala para mim'. Ele voltou a dizer: 'Não, seu pé não está bom'. Respondi: 'Você não me quer no clube. O senhor não é aquele treinador que foi do Stuttgart há trinta anos. O senhor é outra pessoa". E não deu certo, eu saí do Mönchengladbach e fui para o Cruzeiro, tive a felicidade de entrar e fazer este gol de calcanhar (jogo contra o Democrata de Sete Lagoas). Pensei: 'Cara, eu posso jogar futebol. Eu não estou acabado igual o treinador falou. Dá para jogar um pouquinho mais ainda'", afirmou.

Élber fez 40 partidas pelo Cruzeiro e marcou 18 gols, tornando-se assim o artilheiro da temporada 2006. Sua estreia com a camisa celeste foi em 29 de janeiro, no empate por 0 a 0 com o Ipatinga, pelo Estadual. Sua última apresentação foi contra o Fortaleza, no Independência, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, em outubro daquele ano. O último gol do artilheiro foi contra a Ponte Preta, em 24 de setembro de 2006, na vitória celeste por 1 a 0 em Campinas.

"Foi uma pena que no final daquele ano (2006) eu senti bem a contusão, resolvi parar, meu pai tinha falecido. E resolvi abandonar a carreira por causa do tornozelo. Cara, eu amei demais este ano que estive em BH, este ano que estive no Cruzeiro. Pensa um cara sair depois de 15 anos desta terra fria (Alemanha), você chega em BH, mineirinho tudo dado, toda hora um cafezinho, um bolo. Minha família amou demais BH, pena não ter jogado mais tempo no Cruzeiro", frisou.

No Cruzeiro, Élber sagrou-se campeão mineiro. Este título foi o único de sua carreira conquistado no Brasil, já que o atacante trocou o Londrina pelo Milan quando tinha apenas 18 anos. No Campeonato Brasileiro daquele ano, o Cruzeiro chegou a liderar, mas depois terminou em 10º lugar.

"No Campeonato Brasileiro, até a parada para a Copa do Mundo, a gente estava em primeiro. Depois, o Cruzeiro vendeu vários jogadores no intervalo da Copa do Mundo, quando voltou a gente foi perdendo posição. Uma pena. Mas amei demais o tempo que passei em BH", destacou.

Tags: minas titulo passagem carinho cruzeiroec elber