Após vazamento de áudio, Cruzeiro anuncia a saída do diretor técnico Deivid

Profissional foi desligado do clube nesta terça-feira

15/06/2021 17:00 / atualizado em 15/06/2021 21:22
compartilhe
Deivid ficou por pouco mais de um ano como dirigente do clube
foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Deivid ficou por pouco mais de um ano como dirigente do clube

O Cruzeiro anunciou nesta terça-feira que Deivid não faz mais parte do departamento de futebol do clube. O desligamento do diretor técnico ocorreu dias depois do vazamento de áudios de conversas entre ele e o empresário André Cury.

Leia também:



“Me ajuda. Estou respirando por aparelhos, po**. O Sérgio faz coisas contigo e você está chateado comigo? Eu que estou tomando a culpa? Está foda. Tu me largou mesmo… Eu estou pior do que COVID, irmão. Respirando por aparelhos”.

André Cury, por sua vez, enviou mensagem de texto a Deivid já na manhã de sábado. “Amigo, acho que vocês vivem em outro mundo!!! Fazem sacanagem com as pessoas e ainda querem pedir ajuda?”.

O dirigente rebateu. “Eu não faço sacanagem, fui a seu favor. Ainda falaram que eu (estou) devendo (defendendo, na verdade) você porque sou seu amigo. Sou pelo certo. Você não está errado. Pergunta ao Rodrigo Pastana o que falei de você”.

No comunicado da saída de Deivid, o Cruzeiro não mencionou o episódio envolvendo André Cury e apenas agradeceu ao profissional pelos serviços prestados, desejando-lhe “sorte e sucesso na sequência de sua carreira”.

“O Cruzeiro Esporte Clube informa que, em decisão tomada em comum acordo, Deivid de Souza não faz mais parte do Departamento de Futebol Celeste, deixando o cargo de Diretor Técnico.

“Campeão da Tríplice Coroa como jogador, no ano de 2003, Deivid também acumula passagem pelo Cruzeiro como treinador, na temporada 2016”.

“O Clube agradece a Deivid pelos serviços prestados e deseja sorte e sucesso na sequência de sua carreira e em seus próximos projetos”.

Deivid era homem de confiança de Sérgio Rodrigues. Os dois fizeram amizade na gestão do ex-presidente Gilvan de Pinho Tavares, de 2015 a 2016. Na ocasião, o atual presidente ocupava o cargo de superintendente de futebol, enquanto o diretor foi auxiliar da comissão técnica do time principal e posteriormente treinador.

Tão logo foi eleito presidente, em maio de 2020, Sérgio convidou Deivid para fazer parte da diretoria de futebol. Nas redes sociais, torcedores questionaram a falta de preparo do ex-atacante para conduzir negociações de salários e busca por bons jogadores.

Em meio à insatisfação dos cruzeirenses, sobretudo pela campanha ruim na Série B de 2020 (12º lugar, com 49 pontos), Rodrigues manteve Deivid na direção. Inclusive, era comum ver os dois reunidos em momentos de folga e descontração.

Palavra de Sérgio


Em entrevista à Rádio Itatiaia nesta terça-feira, Sérgio Santos Rodrigues evitou se referir ao áudio vazado de Deivid, mas garantiu não ter se sentido traído pelo amigo e então diretor.

“Não, de forma alguma. Assim como quando sai um jogador, quando sai o Drubscky ou outro diretor, a gente não fica apontando se foi por isso ou aquilo, por A ou B. Realmente, a gente acha que simplesmente chegou o momento de encerrar o ciclo. Conversamos hoje, foi uma decisão de comum acordo e isso está superado. Vamos pensar para frente agora”, disse Sérgio à emissora.

Como jogador, Deivid brilhou pelo Cruzeiro. Em 2003, ele marcou 28 gols em 37 partidas e conquistou três títulos: Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. No meio daquela temporada, o camisa 9 se transferiu para o Bordeaux, da França.

Compartilhe