Luxemburgo analisa empate do Cruzeiro e lance polêmico: 'Inconclusivo'

Time celeste teve gol anulado no último lance e só empatou com Operário-PR em jogo pela Série B do Brasileiro

16/09/2021 22:16 / atualizado em 16/09/2021 23:43
compartilhe
Vanderlei Luxemburgo analisou que árbitro não deveria ter chamado VAR em lance polêmico do jogo contra o Operário-PR
foto: Ramon Lisboa/EM/D.A. Press

Vanderlei Luxemburgo analisou que árbitro não deveria ter chamado VAR em lance polêmico do jogo contra o Operário-PR

Expulso no empate do Cruzeiro por 1 a 1 com o Operário-PR, na noite desta quinta-feira, na Arena do Jacaré, o técnico Vanderlei Luxemburgo foi ponderado ao analisar a partida. Ele elogiou seus comandados e evitou fazer críticas mais contundentes ao árbitro Rodrigo Dalonso Ferreira, que anulou um gol de Marcelo Moreno no último lance do duelo. 





"Fizemos um jogo contra uma equipe que marcou bastante, fomos persistentes, ficamos o tempo todo buscando o resultado. Deixamos a equipe mais vulnerável para buscar o resultado e os jogadores estão de parabéns porque lutaram até o fim", elogiou o treinador.



Fotos da confusão: expulsão, dedo na cara, chega pra lá e escolta



No lance mais polêmico da partida, Dalonso anulou o gol de Marcelo Moreno por ter visto, com ajuda do VAR, um toque no braço do meia Marco Antônio na construção da jogada. Luxemburgo opinou que o lance foi inconclusivo e, por isso, não poderia ter tido participação do árbitro de vídeo. 



"É complicado porque esse juiz que apitou o jogo aqui é Fifa VAR. Fifa VAR, de Santa Catarina. Se ele é Fifa VAR, ele sabe como funciona. Se o lance é inconclusivo, o árbitro precisa chamar a responsabilidade para ele. Ele não tinha que consultar árbitro de vídeo. Agora, se o árbitro de vídeo anulou o gol, está mais errado ainda, porque ele não pode participar disso aí se o lance é inconclusivo", opinou o técnico do Cruzeiro.

"Falta ao pessoal da arbitragem ter mais sensibilidade, um pouco mais de sensibilidade, para poder escalar o árbitro. Um jogo de duas equipes querendo subir na tabela, então precisa ter mais sensibilidade para saber o árbitro que vai colocar", pediu.

A anulação do gol causou uma enorme confusão no gramado. Jogadores do Cruzeiro se revoltaram e o treinador celeste acabou expulso de campo. Ele não poderá comandar a equipe na partida contra o Vasco, marcada para as 16h deste domingo, em São Januário, no Rio de Janeiro.

Nas redes sociais, depois do jogo, o presidente do Cruzeiro, Sérgio Rodrigues, disparou contra a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). "É assim mesmo CBF que vocês querem impedir a gente de subir???? A-B-S-U-R-D-O. Lance é inconclusivo, o mínimo que tinha que ser feito era manter o resultado de campo!!", escreveu.

Sem o gol do atacante boliviano, o Cruzeiro só empatou com o Operário e não conseguiu alcançar a segunda vitória consecutiva na Série B. O resultado também atrapalhou os planos do clube, que segue sonhando com o difícil acesso à elite do futebol nacional.







Cruzeiro 1 x 1 Operário: torcida celeste vai da euforia à decepção


Compartilhe