UAI

2

Flamengo aproveita 'bola parada' e bate Coritiba em Brasília pela Série A

Rubro-negro mantém embalo após eliminar o Galo na Copa do Brasil e derrota o Coxa por 2 a 0 em gols originados em cobrança de escanteio

16/07/2022 21:33
compartilhe
Diego comemora o segundo gol do Flamengo: 'bola parada' mortal
foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Diego comemora o segundo gol do Flamengo: 'bola parada' mortal


Mesmo com titulares preservados, o Flamengo deu conta do recado. Eficiente na bola parada, o modificado time rubro-negro fez 2 a 0 sobre o Coritiba, neste sábado, no Mané Garrincha, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Fla mandou o jogo em Brasília porque o gramado do Maracanã passa por manutenção.

Após a vitória sobre o Atlético que garantiu classificação na Copa do Brasil, o técnico Dorival Júnior rodou a equipe do Flamengo. Em relação ao time da última quarta-feira, apenas Santos, João Gomes e Pedro começaram como titulares contra o Coritiba.



O Flamengo, com o triunfo, agora tem 24 pontos e está na sétima colocação do Brasileirão. Já o Coritiba continua com 19 pontos e ocupa a 15ª colocação. Na próxima rodada, o Fla enfrenta o Juventude, nesta quarta-feira, às 20h30 (horário de Brasília), novamente no Mané Garrincha. Já o Coxa visita o Corinthians, nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), na Neo Química Arena.

O JOGO


O Flamengo abriu o placar aos 12 minutos. Lázaro cobrou escanteio pela esquerda, Gustavo Henrique ganhou pelo alto e fez 1 a 0. O clube carioca foi letal novamente na bola parada. Aos 21 minutos, Marinho cobrou escanteio pela direita. Pedro desviou e achou Diego. O camisa 10 completou e marcou o segundo gol rubro-negro.

O clube carioca ficou ainda mais confortável para controlar o jogo. Na frente, errava o passe que poderia resultar em chance de gol. Na reta final do primeiro tempo, o Flamengo caiu de produção e levou dois sustos.

Aos 40 minutos, Egídio teve liberdade pela esquerda e tentou surpreender Santos. A bola foi por cima. Dois minutos depois, na melhor chance do Coritiba, Léo Gamalho aproveitou hesitação de Pablo e cabeceou para fora, após cruzamento da esquerda.

O Flamengo quase ampliou aos três minutos do segundo tempo. Após cobrança de escanteio, Marinho ficou com o rebote e cruzou. Pedro finalizou e viu Alex Muralha salvar o Coritiba. Muralha também foi bem na sequência, quando abafou Pedro, após a bola sobrar para o centroavante quase na pequena área.

Marinho também teve chance para ampliar. Ele recebeu pela esquerda, levou para o meio e finalizou. A bola foi para fora. Dorival Júnior, aos 20 minutos, fez logo três alterações de uma vez. Entraram Thiago Maia, Everton Ribeiro e Vitinho. Saíram João Gomes, Victor Hugo e Pedro.

Vitinho desperdiçou a oportunidade de fazer o terceiro do Flamengo. Marinho recuperou a posse e avançou em contra-ataque. Ele deixou Vitinho na boa, mas a finalização do atacante foi para fora.

Dorival lançou mais um titular. Arrascaeta entrou no lugar de Lázaro. O Flamengo se defendia bem e tinha campo para explorar os contra-ataques. Contudo, falhou nos passes decisivos. O Coritiba assustou no fim. Aos 42, Alef Manga, que entrou na etapa final, desceu pela direita, limpou a marcação e chutou. A bola bateu na trave e saiu. Foi apenas um susto. O Flamengo venceu o duelo.

FLAMENGO 2 X 0 CORITIBA


FLAMENGO
Santos; Matheuzinho, Gustavo Henrique, Pablo e Ayrton Lucas; João Gomes (Everton Ribeiro), Diego e Victor Hugo (Thiago Maia); Lázaro (Arrascaeta), Marinho (Matheus França) e Pedro (Vitinho)
Técnico: Dorival Júnior

CORITIBA
Alex Muralha; Matheus Alexandre (Natanael), Guillermo de los Santos, Luciano Castán e Egídio; Willian Farias (Bernardo), Val (Thonny Anderson) e Matías Galarza (Régis); Adrián Martínez (Alef Manga), Igor Paixão e Léo Gamalho
Técnico: Gustavo Morínigo

Local: Estádio Mané Garrincha, Brasília (DF)

Data: 16/07/2022, sábado
 
Público: 33.778 torcedores

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP-Fifa)

Assistentes: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP)

VAR: Rodrigo D Alonso Ferreira (SC)

GOLS: Gustavo Henrique, aos 12, e Diego, aos 21min do 1ºT

Compartilhe