UAI

2

Everton suspende contratos de patrocínio do milionário russo Usmanov

Ex-acionista do Arsenal, Usmanov se tornou um dos principais patrocinadores do Everton depois que o clube foi comprado, em 2016, pelo iraniano Farhad Moshiri

02/03/2022 13:16 / atualizado em 02/03/2022 13:36
compartilhe
Alisher Usmanov, de 68 anos, fez fortuna na indústria metalúrgica e é um dos vários oligarcas russos que investiram no esporte
foto: GLYN KIRK/AFP

Alisher Usmanov, de 68 anos, fez fortuna na indústria metalúrgica e é um dos vários oligarcas russos que investiram no esporte

O clube inglês Everton anunciou nesta quarta-feira (2) que suspendeu todos os contratos de patrocínio comercial ligados ao milionário russo Alisher Usmanov, após a invasão da Ucrânia.

"Todos no Everton estão tristes com os eventos horríveis que acontecem na Ucrânia... O clube pode confirmar que está suspendendo com efeito imediato todos os acordos de patrocínio comercial com a USM, Megafon e Yota", nos quais Usmanov, próximo a Vladimir Putin, tem participações significativas.

Ex-acionista do Arsenal de 2007 a 2018, Usmanov se tornou um dos principais patrocinadores do Everton. O clube foi comprado em 2016 pelo iraniano Farhad Moshiri, com quem foi sócio na capital dos Gunners.

O centro de treinamento do outro clube de Liverpool foi assim renomeado USM Finch Farm. O russo de origem uzbeque também teve uma opção de 30 milhões de libras (US$ 40 milhões) para dar o nome de uma de suas empresas ao novo estádio, atualmente em construção.

Alisher Usmanov, de 68 anos, fez fortuna na indústria metalúrgica, sendo um dos vários oligarcas russos que investiram no esporte, em especial o futebol.

Também à frente da Federação Internacional de Esgrima (FIE) desde 2008, ele havia anunciado na terça-feira sua decisão de deixar suas funções neste cargo imediatamente, "até que a justiça seja restabelecida".

Incluído nas sanções da União Europeia, devido aos seus laços com Putin, Usmanov classificou a decisão da UE como "injusta", argumentando que foi tomada com base em "um conjunto de alegações falsas e difamatórias que atentam contra a honra, a dignidade e reputação de um empresário".

"Usarei todos os meios legais para proteger minha honra e reputação", afirmou o magnata.

Compartilhe