UAI

2

Ronaldo cobra leis rígidas após casos de racismo na Libertadores

Sócio majoritário da SAF do Cruzeiro falou sobre os casos recorrentes de racismo no futebol e exigiu melhores leis

29/04/2022 20:49 / atualizado em 29/04/2022 22:28
compartilhe
Ronaldo comentou sobre os atos racistas nas competições sulamericanas
foto: Twitch/RonaldoTV

Ronaldo comentou sobre os atos racistas nas competições sulamericanas



Em live na Twitch nesta sexta-feira (29), Ronaldo falou sobre os casos de racismo ocorridos nesta semana em partidas de clubes brasileiros da Copa Libertadores da América.

Torcedores de Corinthians, Flamengo, Palmeiras e Red Bull Bragantino foram vítimas de injúrias raciais em duelo pelo torneio no decorrer desta semana.  O Fenômeno se indignou com a repetição deste crime. Além disso, ele exigiu leis mais rígidas.

"Mais uma vez teve um episódio de racismo no estádio. Eu acho que, na rodada sul-americana, todos os times brasileiros sofreram com algum ato de racismo por parte da torcida adversária. Isso é um dado extremamente triste, extremamente triste. Nós temos que exigir melhores leis para a gente estar protegido desses criminosos, porque o racismo é crime. E o cara vai lá, comete um crime, vai para a delegacia, paga R$ 3 mil, sai fora e ainda zoa a Justiça brasileira no Instagram. Esse episódio foi horrível", comentou Ronaldo.

A liberação e o deboche do torcedor argentino fizeram o atleta do Corinthians, Willian, se revoltar nas redes sociais. 

Já o Flamengo também relatou racismo, lançamento de pedras e até criança ferida no Chile, onde enfrentou a Universidad Católica na quinta-feira (28).

Palmeiras e Red Bull Bragantino também passaram por situações semelhantes que envolveram ofensas racistas nesta semana na Libertadores. 

Leis mais rígidas


Além de lamentar estes episódios recorrentes de racismo contra brasileiros nas competições continentais, o Fenômeno suplicou por leis mais rígidas.

"Nós todos temos que nos revoltar contra qualquer ato de racismo, não podemos tolerar mais esses atos de racismo. E quanto aos nossos deputados que fazem as leis, eu acho que deveriam fazer umas leis bem mais fortes para a gente combater esse tipo de crime, tanto na esfera política do nosso país, quanto na esfera esportiva", disse o Fenômeno.



Sócio majoritário da SAF do Cruzeiro, Ronaldo ainda destacou a união necessária contra este crime. 

"Eu acho também que temos que impor novas regras contra esses crimes nos estádios, nós temos que ter um maior controle das pessoas que vão ao estádio. É um trabalho a mais que a CBF vai ter no comando do Ednaldo (Rodrigues), que tomou posse como presidente da CBF. É algo que nós temos que pensar também juntos, nos unir todos para lutar efetivamente contra o racismo", concluiu. 

 


Compartilhe