UAI

2

Estes 8 clubes se calaram no Dia Internacional de Luta Contra a LGBTfobia

Maioria das equipes das Séries A e B se pronunciaram nessa terça-feira, 17 de maio, mas ainda houve exceções

18/05/2022 11:00 / atualizado em 18/05/2022 11:03
compartilhe
Bandeirinha de escanteio com as cores da bandeira LGBTQIA+
foto: Hannibal Hanshke/AFP

Bandeirinha de escanteio com as cores da bandeira LGBTQIA+

A maioria dos clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro se posicionou nesse 17 de maio, Dia Internacional de Luta Contra a LGBTfobia (veja na galeria abaixo). Porém, oito equipes escolheram se calar.

Times brasileiros que se pronunciaram no Dia Internacional de Luta Contra a LGBTfobia



Da Série A, Coritiba e Cuiabá não se manifestaram ao longo dessa terça-feira. Na B, Ituano, Chapecoense, Ponte Preta, Londrina, Guarani e Tombense ignoraram o tema.

Para fazer o levantamento, o Superesportes verificou todos os perfis nas redes sociais e os sites oficiais dos 40 clubes das duas principais divisões do futebol brasileiro.

América, Atlético e Cruzeiro




Os três principais clubes de Minas Gerais se posicionaram contra a LGBTfobia ao longo desse 17 de maio. A exceção no estado foi mesmo o Tombense.

América escreveu: 'Ser resistência, lutar e se orgulhar, nós não somos diferentes! O América está ao lado da luta contra a homofobia, transfobia e bifobia! Pela liberdade de ser e amar quem for!".

Atlético adotou o mesmo tom nas redes sociais. "Lutar, lutar, lutar, pelo direito de expressar toda forma de amor. Neste jogo, o Galo veste as cores da diversidade", publicou.

Já o Cruzeiro citou dados para justificar a importância do combate à LGBTfobia. "O Brasil segue sendo o país que mais mata LGBTQIA+ no mundo. A cada 29 horas, uma morte. A região Sudeste é a 2ª região mais violenta com a população LGBTQIA no Brasil: apenas em 2021, foram 276 homicídios contra essa população!", lê-se.

"No futebol, foram registrados 19 casos graves de LGBTfobia. Isso precisa acabar! Hoje (ontem) é Dia Internacional de Luta Contra a LGBTfobia. Ou lutamos contra, ou somos parte do problema", concluiu o clube celeste, que recentemente teve a torcida envolvida em caso de LGBTfobia no jogo com o Grêmio, pela Série B.

Polêmica entre corintianos e palmeirenses


Houve, ainda, uma polêmica com as postagens de Corinthians e Palmeiras, que se posicionaram contra a LGBTfobia.

O clube alvinegro colocou a rivalidade acima da causa e apagou a cor verde do arco-íris, símbolo da luta pela igualdade. A postagem do Palmeiras, por sua vez, é toda em verde e não menciona o arco-íris.




Compartilhe