UAI


Mancini pede calma ao Grêmio: 'Não tenho dúvidas que vamos permanecer'

Técnico admitiu que o elenco passa por um momento de instabilidade emocional

26/10/2021 11:03 / atualizado em 26/10/2021 12:53
compartilhe
Grêmio se complicou ainda mais depois de perder por 2 a 0 para o Atlético Goianiense
foto: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Grêmio se complicou ainda mais depois de perder por 2 a 0 para o Atlético Goianiense

Quem dá uma olhada na tabela de classificação vê o Grêmio em situação muito delicada dentro da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. A equipe gaúcha, com dois jogos a menos, está na 19.ª e penúltima colocação com 26 pontos. Mas mesmo com esse enorme risco de queda, o técnico Vagner Mancini não tem dúvidas de que o time vai se recuperar.



Na noite de segunda-feira, o Grêmio se complicou ainda mais depois de perder por 2 a 0 para o Atlético Goianiense, em Goiânia. O treinador pediu calma e equilíbrio para seus jogadores, admitindo que o elenco passa por um momento de instabilidade emocional. Ele destacou que todos os problemas enfrentados não serão resolvidos em apenas em um jogo, reforçando que acredita no sucesso na luta contra o rebaixamento "Vamos lutar até o final e não tenho dúvidas que vamos permanecer na Série A. Não tenho dúvida", disse.

Falando da parte emocional, Vagner Mancini destacou que o elenco está ansioso dentro de campo e que por isso tenta passar tranquilidade para os jogadores. Apesar disso, admitiu que os erros do time foram decisivos no resultado final em Goiânia.

"Esbarramos em alguns erros que acontecem em um jogo de futebol. Não vamos chegar com uma varinha mágica e corrigir todos os erros em dois jogos e uma semana de trabalho. É necessário tempo, que sejamos emocionalmente equilibrados para não piorar a situação. Estamos aqui na margem do campo tentando passar tranquilidade aos atletas, eles também estão ansiosos, são seres humanos que querem acertar", apontou.

Depois de um primeiro tempo razoável, Vagner Mancini tirou Jean Pyerre e Douglas Costa para promover as entradas de Ferreira e do colombiano Miguel Borja. A intenção era ter volume pelos lados e apostar na bola aérea.

"A intenção era povoar a área para que a gente tivesse mais condições de finalização, com dois jogadores artilheiros. A partir do momento que a proposta não dava certo, eu retirei o Diego. Foi logo depois do pênalti? Foi, mas a gente não consegue prever o que vai acontecer. Queria que tivéssemos mais artilheiros. O Grêmio naquele momento precisava fazer gol. Começamos essa formação para jogar por fora. A gente perde o cérebro (Jean), mas tem volume pelos lados. São estratégias", explicou o comandante sobre as trocas feitas.

Agora o Grêmio terá uma semana livre de treinamentos. Pela 29.ª rodada do Brasileirão, vai encarar o Palmeiras, no domingo, às 16 horas, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.


Compartilhe