TAÇA BH

Acusação do América ao Cruzeiro de aliciamento de jovem promessa da base ameaça disputa da Taça BH

Uma das mais tradicionais competições da base no Brasil pode não ser disputada este ano

postado em 08/05/2019 15:29 / atualizado em 08/05/2019 17:43

<i>(Foto: Arquivo Pessoal/Instagram))</i>
O imbroglio entre América e Cruzeiro, envolvendo a acusação de aliciamento do atacante Vitor Roque, de 14 anos, deve gerar um transtorno ainda maior: a Taça BH de Futebol Júnior corre o risco de não ser disputada. Marcada para o período entre 15 e 31 de julho, a competição, uma das mais tradicionais da base no Brasil e organizada pela Federação Mineira de Futebol, está com a realização indefinida.

Em abril deste ano, o Coelho acionou o Ministério Público, acusando o clube celeste de aliciar o jogador. O América conta com o apoio do Movimento de Formação do Futebol de Base (MFFB), formado por coordenadores de bases de clubes do futebol brasileiro. O grupo entende que não houve ética por parte do Cruzeiro na condução da negociação com o jovem atacante.

Segundo Leonardo Barbosa, diretor de competições da FMF, se não houver um acordo entre os clubes, o torneio não será realizado. “A Taça BH é uma taça de Minas, organizada pela FMF. Não temos como não convidar o Cruzeiro. Estamos tentando contornar a situação. Mas se os clubes que estão na Série A não vierem, perdemos a verba da TV. O contrato da TV exige da FMF que ela convide 80% dos clubes da Série A. Se não tivermos os 80%, não temos a verba de TV, e aí a competição se torna inviável. Hoje estou achando que a chance maior é de a competição não acontecer. Se o cenário de hoje for mantido até o meio do ano, não teremos a competição”, disse.

Leonardo ainda revelou que já existe o movimento para que os clubes da Série A não venham para a disputa. “Já tivemos notícia que os clubes, os que estão na Série A, estão mandando ofício para as organizações de todas as competições para que o Cruzeiro não seja convidado. Ainda estou esperando.”

Paulo Bracks, diretor-executivo das categorias de base do América, confirmou a possível não participação dos clubes da Série A na competição. “Os clubes estão fazendo ofícios de não participação da Taça BH (se o Cruzeiro jogar), conforme já havíamos rascunhado/decidido no Movimento dos Clubes Formadores do Futebol Brasileiro.”

VITOR ROQUE

Promessa das categorias de base do América, o atacante Vitor Roque foi artilheiro do Campeonato Mineiro Sub-14 da última temporada, marcando oito gols. Em fevereiro, o Coelho esperava a reapresentação do jogador no CT Lanna Drumond, o que acabou não acontecendo. No dia 28 do mesmo mês, o garoto completou 14 anos e já atuou pelo Cruzeiro, que se recusou a liberá-lo para o Coelho.

À época, as duas diretorias deram suas versões à reportagem. O América alegou que o Cruzeiro teria feito assédio financeiro a Vitor Roque, com salário de R$ 10 mil. Por sua vez, a cúpula celeste negou o aliciamento e afirmou que o adolescente não tinha mais o interesse de jogar pelo Coelho.

NIKE PREMIER CUP

Em abril deste ano, o Cruzeiro foi desconvidado da disputa da Nike Premier Cup, torneio da categoria sub-15, sob a mesma acusação, de aliciar o atacante Vitor Roque. Na ocasião, caso o Cruzeiro não fosse banido, outros clubes sinalizaram que não participariam da competição.

Ainda no mesmo período, Marcone Barbosa, gerente de futebol do Cruzeiro, garantiu que o clube estava absolutamente tranquilo em relação à situação do jogador.

Tags: Taça BH seriea interiormg americamg seriea nacional cruzeiroec