CAMPEOANTO BRASILERIO

Briga antes do clássico termina com 76 torcedores do Cruzeiro detidos. no Mineirão

Outras confusões foram registradas antes e durante a partida entre Cruzeiro e Atlético

postado em 10/11/2019 17:32 / atualizado em 10/11/2019 17:51

(Foto: Renan Damasceno/EM/D. A Press)
Torcedores de Atlético e Cruzeiro voltaram a protagonizar cenas de brigas na tarde deste domingo, dia de clássico pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Mineirão. Antes da partida, a Polícia Militar deteve 76 cruzeirenses. De acordo com a corporação, eles se envolveram em confronto no Anel Rodoviário de Belo Horizonte. 

Segundo informações do tenente coronel Juliano José Trati de Miranda, integrantes das torcidas organizadas Máfia Azul e da Pavilhão, que vinham de João Monlevade, entraram em confronto no Anel Rodoviário, no limite com a cidade de Sabará. Cinco pessoas ficaram feridas, algumas com fraturas. Não há informações detalhadas dos quadros clínicos.

Os torcedores detidos foram levados de ônibus até o Mineirão e ficaram concentrados no estacionamento G3 do estádio.
Os enfrentamentos entre Máfia Azul e Pavilhão já vem ocorrendo há algum tempo. As duas torcidas estão proibidas pelo Ministério Público de Minas Gerais de frequentar o Mineirão portando bandeiras e itens de bateria por conta de confrontos anteriores. Para o clássico deste domingo, foi liberada a utilização de uniformes das organizadas.

Gás de pimenta na chegada

Em outra ação na esplanada, já com a partida em andamento, a Polícia Militar dispersou torcedores do Cruzeiro e usou gás de pimenta. Pessoas que chegavam ao estádio passaram mal.

Mulher atendida durante o clássico

Durante o primeiro tempo, uma mulher foi retirada de maca das cadeiras do Mineirão. Ela recebeu atendimento do Corpo de Bombeiros, passou por trás do gol defendido pelo goleiro Fábio e foi levada para o posto médico.

(Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D. A Press)

Outra confusão no intervalo

No intervalo do clássico, a Polícia Militar voltou a utilizar gás de pimenta, dessa vez para controlar uma confusão na torcida do Atlético, no setor laranja. 

Em função do tempo seco, o gás rapidamente se espalhou pelo anel superior do Mineirão e atingiu pessoas que não estavam envolvidas na briga. A fumaça chegou ao setor de imprensa. Muitos torcedores e jornalistas que trabalharam na cobertura do jogo passaram mal e precisaram de atendimento no posto médico do estádio.

O gás de pimenta causa enjoo e forte ardência nos olhos.