FUTEBOL NACIONAL

América, Atlético e Cruzeiro manifestam apoio a Gerson, do Flamengo

Jogador rubro-negro sofreu injúria racial do meia colombiano Indio Ramírez, do Bahia

postado em 20/12/2020 21:46 / atualizado em 20/12/2020 22:32

(Foto: Alexandre Vidal/Flamengo )
 
América, Atlético, Cruzeiro e diversos outros clubes das Séries A e B do futebol brasileiro se manifestaram nas redes sociais, na noite deste domingo, em apoio a Gerson, do Flamengo. O jogador acusou o meia colombiano Indio Ramírez de injúria racial durante a vitória rubro-negra por 4 a 3, no Maracanã, no Rio de Janeiro. 
 
Além dos times mineiros, Athletico-PR, Botafogo, Corinthians, Internacional, Figueirense, Flamengo, Ponte Preta, Santos, São Paulo, Vasco e Vitória usaram seus respectivos perfis para repudiar o ato e se solidarizar com o meia rubro-negro. 
 
“Nos solidarizamos com o atleta Gerson em mais um relato inaceitável de racismo no nosso futebol. Esse tipo de luta está acima de qualquer rivalidade. Que seja apurado com rigor. Não podemos tolerar esse tipo de atitude”, escreveu o Vasco no Twitter
 
No seu perfil oficial, o América se manifestou. “A luta é diária! O América se solidariza com o meia Gerson, do Flamengo, e repudia sempre qualquer tipo de racismo”, escreveu o Coelho. 
 
Já o Galo demonstrou o apoio 'à causa antirracista'. "O Atlético se solidariza com o atleta Gerson, do Flamengo, e manifesta, mais uma vez, nosso apoio à causa antirracista. O racismo deve ser combatido todos os dias, dentro e fora de campo. Diante da injúria racial, o silência não é uma opção".  
 
Por fim, o Cruzeiro ainda relembrou outros episódios racistas no futebol. "Recentemente, um caso de racismo na Champions League e outro contra um menino de 11 anos. Não dá mais. Nossa solidariedade ao Gerson, atleta do Flamengo e a todos aqueles que sofrem diariamente o peso das atitudes racistas".  
 
 
 

Entenda o caso 

 
O volante Gerson, do Flamengo, acusou o meia colombiano Indio Ramírez, do Bahia, de injúria racial, durante a vitória do rubro-negro por 4 a 3, neste domingo, no Maracanã, em duelo válido pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. 
 
No segundo tempo da partida, quando o Flamengo vencia por 2 a 1, Gerson disse ter ouvido do adversário: ‘Cala a boca, negro’. O jogador se revoltou com a atitude em campo e chegou a discutir com Mano Menezes, técnico do Bahia.
 
“Tenho vários jogos pelo profissional e nunca vim na imprensa falar nada porque nunca tinha sofrido preconceito, nem sido vítima nenhuma vez. O Ramirez, quando tomamos acho que o segundo gol, o Bruno fingiu que ia chutar a bola e ele reclamou com o Bruno. Eu fui falar com ele e ele falou bem assim para mim: ‘Cala a boca, negro’. Eu nunca falei nada disso, porque nunca sofri. Mas isso aí eu não aceito”, disse Gerson, em entrevista ao canal Premiere, após a partida. 
 
Após sofrer a injúria racial, Gerson reclamou com Mano Menezes da atitude de seu comandado. De acordo com o volante, o treinador foi desrespeitoso. Esse foi o motivo para sua revolta no gramado do Maracanã.
 
“O Mano até falou ‘Ah, agora você é vítima, não é? O Daniel Alves te atropelou e você não falou nada’. Claro, porque teve respeito entre eu e ele. Eu nunca falei de treinador, mas o Mano tem que saber respeitar. Estou vindo falar aqui por mim e por todos os negros do Brasil”, completou.
 
Após a partida, o Bahia anunciou a demissão do técnico Mano Menezes. Em comunicado, o clube disse ainda que irá apurar o caso internamente e se posicionará em breve.  
 
"O Esporte Clube Bahia comunica que Mano Menezes não é mais o técnico do Esquadrão. Nesta mesma ocasião aproveitamos para anunciar que, em relação à grave acusação de racismo envolvendo o colombiano Indio Ramirez, o clube se posicionará em breve após finalizar a apuração do caso", escreveu o Bahia em comunicado.  

Tags: americamg atleticomg cruzeiroec futnacional flamengorj vascorj botafogorj saopaulosp corinthianssp internacionalrs santossp