UAI

2

Abel vê falta no gol do Goiás e critica Tadeu: 'Tem que ser exemplo'

Técnico do Palmeiras lamentou atuação da arbitragem e postura de goleiro adversário em empate por 1 a 1 neste sábado, na Serrinha, em Goiânia, pelo Brasileirão

16/04/2022 21:06 / atualizado em 16/04/2022 21:30
compartilhe
Técnico Abel Ferreira, do Palmeiras, criticou arbitragem e goleiro do Goiás
foto: Cesar Greco/Palmeiras

Técnico Abel Ferreira, do Palmeiras, criticou arbitragem e goleiro do Goiás


O Palmeiras fcou no empate por 1 a 1 com o Goiás neste sábado, na Serrinha, em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Na coletiva, Abel Ferreira mostrou incômodo com a postura de Tadeu, goleiro e capitão do Esmeraldino, e ficou na bronca com a arbitragem.

Ao longo da partida, o arqueiro dos mandantes caiu diversas vezes no gramado. Apesar do resultado decepcionante, o treinador português deixou claro que, ao seu ver, a produção ofensiva do Verdão esteve dentro da normalidade neste sábado.



Muito honestamente, estamos tristes pelo resultado, mas a equipe produziu o normal. O time entrou muito forte no jogo, aos 20 minutos tínhamos uma finalização do Veiga após passe do Dudu em que o goleiro fez grande defesa e, a seguir, se lesionou e caiu no chão, não sei por que. Caiu 34 vezes no chão o goleiro do nosso adversário, e é capitão da equipe, não só o goleiro. É goleiro e capitão, tem que passar um exemplo aos mais jovens", disse Abel.

"No segundo tempo, tivemos mais dificuldade. O adversário se fechou muito bem. Se contarmos com o goleiro, com oito jogadores. Muito fechados na entrada da área, mas, mesmo assim, tivemos uma oportunidade com o Wesley para fora, outra do Rony para fora e, na oitava, fizemos com o Rony. Acabamos por levar um ponto daqui, mas nós temos que ganhar este jogo. Infelizmente, hoje não conseguimos ser tão eficazes. Mas, em termos de produção, foi normal. 22 finalizações, nossa média anda por aí, 20, 25. Dessas oito, só fizemos uma", completou.

Na sequência, Abel criticou a equipe de arbitragem, que não viu falta de Carlos Vinícius em Weverton no gol do Goiás. O treinador cobrou profissionalismo e afirmou que o Verdão deveria ter saído com a vitória de Goiânia.


"Acho que começam a ser situações a mais contra o Palmeiras, só isso que tenho a dizer. Há um VAR que existe, as imagens são claras. Se o jogador toca na bola e depois no Weverton... Eu não vi ninguém tocar na bola. Infelizmente, isso nos tira pontos. Aos treinadores, custa caro. Quando o treinador não ganha, vai embora. Quando não se apresenta resultados, despedem os treinadores. Isso é muito sério, estamos a falar de dinheiro e profissionalismo. Trabalhamos diariamente para chegar aqui e vermos a verdade esportiva. Eu só quero que não nos prejudiquem", pontuou Abel.

"Hoje, de forma regular, nós fizemos um gol. De forma irregular, o nosso adversário fez um gol. Ficou 1 a 1, e esses pontos ninguém nos vai dar. Em condições normais, nós deveríamos ter levado os três pontos", finalizou.

Com o resultado, o Palmeiras chegou ao primeiro ponto na competição, na 14ª posição. Na próxima quarta-feira, a equipe comandada por Abel visita o Flamengo, às 19h30 (horário de Brasília), no Maracanã.

Compartilhe