Mais Esportes

CASO MAURÍCIO SOUZA

Patrocinadores cobram medidas do Minas em polêmica de Maurício Souza

Fiat e Gerdau publicaram, em suas redes sociais, uma nota pedindo que o Minas 'tome medidas cabíveis'. Postura homofóbica do atleta gera mal-estar no clube

postado em 26/10/2021 13:43 / atualizado em 26/10/2021 19:25

(Foto: Instagram/Reprodução)


A Fiat e a Gerdau, patrocinadoras do Minas Tênis Clube, se pronunciaram acerca da polêmica causada por postagens homofóbicas do central Maurício Souza em suas redes sociais – que levaram uma  torcida organizada do clube a anunciar que não vai mais apoiá-lo durante as partidas da equipe . Em uma publicação, o jogador critica o fato de a DC Comics ter revelado que o atual Super-Homem se descobriria bissexual.



A Fiat publicou em suas redes sociais uma nota pedindo que o clube "tome medidas cabíveis".



"Em relação às recentes declarações do jogador Maurício Souza, da equipe de vôlei Fiat Minas Gerdau, a Fiat declara seu repúdio a toda e qualquer expressão de cunho homofóbico, considerando inaceitáveis as manifestações movidas por preconceito, ímpeto desrespeitoso ou excludente", escreveu.

"A empresa pauta suas ações e relacionamentos com base em valores que considera inegociáveis, como respeito à diversidade e à inclusão. Assim, a Fiat repudia qualquer tipo de declaração que promova ódio, exclusão ou diminuição da pessoa humana e espera que a instituição tome as medidas cabíveis e necessárias no espaço mais curto de tempo possível", completou.
 
A declaração de um dos patrocinadores do clube acende um sinal de alerta no Minas e provoca a instituição a tomar medidas mais drásticas para que não se prejudique ainda mais a imagem da equipe e tampouco fira as empresas que apoiam o time de vôlei. A Gerdau, que também tem seu nome associado ao time, se declarou em seguida, repudiando as distintas formas de preconceito.

"Repudiamos qualquer tipo de manifestação de cunho preconceituoso ou homofóbico. Já solicitamos a posição oficial do clube sobre as tratativas necessárias ao caso para adotar as medidas cabíveis, o mais breve possível. Reforçamos nosso compromisso com a diversidade e inclusão, um valor inegociável", informou a companhia. 
 


Nessa segunda-feira,  o Minas se posicionou sobre o fato , afirmando que é um clube "apartidário, apolítico e preocupa-se com a inclusão".

O jogador Douglas Souza, companheiro de Maurício na Seleção durante os Jogos de Tóquio, criticou o posicionamento do central, citando que não "virou heterossexual" após ver super-heróis homens beijando mulheres.

Tags: minas destaque fiat homofobia maisesportes mauricio souza