UAI

2

Mauricio Souza comenta punição por homofobia e admite deixar o Minas

Jogador foi afastado da equipe nessa segunda, mas pode ter contrato rescindido nos próximos dias

27/10/2021 15:41 / atualizado em 27/10/2021 16:10
compartilhe
Maurício Souza foi afastado do Minas, mas poderá ter contrato rescindido
foto: Reprodução/Instagram

Maurício Souza foi afastado do Minas, mas poderá ter contrato rescindido

Após  publicação com teor homofóbico , o central Maurício Souza, da equipe de vôlei do Minas Tênis Clube, voltou a se manifestar nesta quarta-feira. Em um vídeo divulgado no Instagram (assista abaixo), o jogador pediu desculpas "a quem se sentiu ofendido" e lamentou o fato de não poder, segundo ele, "dar opiniões".

"Eu fico triste com tudo que está acontecendo porque, infelizmente, a gente não pode mais dar opinião. A gente não pode mais colocar os valores acima de tudo. Valores de família, valores do que a gente acredita. Mas os valores de vocês temos que respeitar a qualquer custo, se não a gente é tachado como homofóbico, preconceituoso. Eu não concordo com isso", disse Maurício.



"Eu estou passando por dificuldades no time. Talvez eu venha a sair do time por conta de uma opinião. A vontade de vocês foi essa e está sendo acatada. Hoje em dia a gente não pode dar opinião sobre nada porque seremos penalizados", completou o central minas-tenistas. Leia a manifestação do jogador, na íntegra, abaixo desta reportagem.

Nessa segunda-feira, Maurício foi multado e afastado do Minas por tempo indeterminado. Na mesma data, ele publicou um breve tweet de desculpas em perfil com pouco mais de 50 seguidores. A postagem homofóbica, por outro lado, havia sido divulgada para mais de 320 mil pessoas no Instagram.

Homofobia


Maurício foi punido pelo Minas por criticar uma nova versão de quadrinhos do Super-Homem, na qual o herói é bissexual. Nas redes sociais, o jogador ironizou a escolha da empresa que desenha o personagem, a DC Comics.

"Hoje em dia o certo é errado, e o errado é certo... Não se depender de mim. Se tem que escolher um lado, eu fico do lado que eu acho certo! Fico com minhas crenças, valores e ideias. 'Ah, é só um desenho, não é nada demais'. Vai nessa que vai ver onde vamos parar", escreveu em seu Instagram em 12 de outubro. 

Patrocinadores pressionam


Principais patrocinadores da equipe masculina de vôlei do Minas, Fiat e Gerdau cobraram medidas efetivas do clube contra o ato de Maurício. O afastamento e o pedido de desculpas do jogador nessa segunda-feira não bastaram para as empresas.

"A Fiat considera que foram tomadas medidas relevantes, mas comunicou ao clube que está à espera de ações mais efetivas, como a retratação do atleta no mesmo perfil usado para divulgar as manifestações homofóbicas, e a remoção dos conteúdos recentemente divulgados", disse a Fiat.

"A Gerdau considera que as medidas tomadas até agora pelo clube foram importantes, mas aguarda ações mais efetivas. A empresa conversou com o clube, que confirmou que o atleta fará a retratação no mesmo perfil usado para divulgar as manifestações homofóbicas. A Gerdau também entende a necessidade de remoção dos conteúdos recentemente divulgados pelo atleta", divulgou a Gerdau.

Manifestação de Maurício Souza nesta terça-feira (27/10)


Fala, pessoal. Tudo bem? Aqui é o Maurício Souza. 

Vim aqui para pedir desculpas a todos que se sentiram ofendidos com a minha opinião. Por eu defender aquilo que acredito. Não foi minha intenção. 

Assim como vocês defendem o que acreditam, eu tenho direito de defender o que acredito. Não precisamos brigar por isso. 

Respeito todos. Sempre respeitei dentro e fora de quadra. Joguei com vários homossexuais, nunca desrespeitei, sempre fiz amizade. Tá bom? Isso não justifica. Não só homossexuais, como lésbicas, toda pessoa com gênero diferente. Tá bom?

Eu fico triste com tudo que está acontecendo porque, infelizmente, a gente não pode mais dar opinião. A gente não pode mais colocar os valores acima de tudo. Valores de família, valores do que a gente acredita. Mas os valores de vocês temos que respeitar a qualquer custo, se não a gente é tachado como homofóbico, preconceituoso. Eu não concordo com isso.

Eu estou passando por dificuldades no time. Talvez eu venha a sair do time por conta de uma opinião. A vontade de vocês foi essa e está sendo acatada. Hoje em dia a gente não pode dar opinião sobre nada porque seremos penalizados. Se eu sair do time, pode ter certeza que eu vou arrumar outro time para jogar.

Eu jogo não porque sou bonitinho, porque sou grande não. Eu jogo porque sou competente. Assim como homossexuais jogam porque são competentes, não porque são homossexuais. Tá certo?

Infelizmente, chegamos a este ponto. Os patrocinadores repudiaram. Eu não sei o que eu fiz, se foi um crime. Se fosse um crime, a polícia já teria vindo aqui em casa me prender. Eu acho que não foi crime nenhum o que eu fiz. Foi apenas defender o que eu acredito. Colocar a minha opinião sobre isso. Se eu ofendi alguém, mais uma vez eu peço desculpas. Não foi minha intenção.

Um beijo a todos, obrigado a todos que me apoiaram, que pensam como eu. Eu vi que não estou sozinho nesta luta. Não quero que seja luta, quero que seja união. As pessoas precisam parar de se separar. Como eu sempre falo no meu Instagram. Temos que parar com isso.

O que eu acredito ser certo não é o que você acredita ser certo. A gente tem que conviver com isso, cada um respeitando o outro. Não é porque eu coloco uma coisa que acredito ser certo que vai te ofender. 

Como você também coloca uma coisa que eu não acredito ser certo e vou te agredir com palavras, tentar converter suas palavras. Jamais. Cada um tem seu livre arbítrio para fazer o que bem entende. Assim como eu faço o que bem entendo. O preço estou pagando E vou pagar. Tá bom? Não tem problema nenhum.

Vou continuar jogando, vou continuar fazendo aquilo que tenho que fazer. Está certo? Um beijo a todos. 

Compartilhe