UAI

2

Sheila celebra títulos do Minas e comenta sobre futuro no vôlei

Auxiliar técnica, que foi multicampeã como atleta, falou sobre o ano difícil, porém vitorioso, da equipe mineira e comentou sobre o seu futuro no voleibol

11/05/2022 20:00 / atualizado em 11/05/2022 20:09
compartilhe
Sheila foi entrevistada pelo Superesportes logo após mais um título do Minas
foto: Pedro Bueno/Superesportes

Sheila foi entrevistada pelo Superesportes logo após mais um título do Minas


O Minas conquistou mais um título sobre o Praia Clube nesta terça-feira (10), na Arena Dentil, em Uberlândia. Depois de vencer a Superliga, a equipe de Belo Horizonte derrotou o rival mineiro por 3 sets a 2 e ergueu o troféu do Sul-Americano feminino de vôlei. Personagem importante da comissão técnica, Sheila falou com o Superesportes.

A ex-oposta de 38 anos é, atualmente, auxiliar técnica do Minas e esteve presente nas conquistas recentes. Além de expor a felicidade e o orgulho em relação ao elenco vitorioso, Sheila fez questão de comentar quão difícil foi esta temporada para o time e para ela mesma.
"Estou muito feliz de fazer parte desse grupo, de ter conseguido vencer o Sul-Americano e vencer a Superliga. Foi um ano muito difícil para a gente. Foi muito difícil para mim também, pessoalmente, por fazer essa mudança (de jogadora para auxiliar). Ainda tem horas que me sinto um pouco impotente fora de quadra. Mas foi um grupo incrível que teve muita inspiração, principalmente na fase final. Estou muito orgulhosa de fazer parte desse time", ressaltou a bicampeã olímpica pelo Brasil.

Após celebrar a conquista e evidenciar toda a sua satisfação, mesmo com o sentimento diferente por estar fora das quadras, Sheila comentou sobre o seu futuro. A ex-atleta se aposentou recentemente e assumiu o cargo de auxiliar técnica no Minas. Ela se esquivou da pergunta sobre como se vê daqui a 10 anos ao afirmar que está "muito longe", mas deixou claro que quer seguir em torno do voleibol. 

"Não sei (como estarei daqui a 10 anos). É um passo de cada vez. Eu realmente, hoje, não me vejo como treinadora. Eu quero continuar no vôlei, mas fazendo outras coisas. Mas daqui a 10 anos, eu não sei", concluiu de forma sorridente a atual auxiliar do Minas.



Compartilhe