Esporte na TV

ESPORTE NA TV

À Band, Lisca, técnico do América, critica arbitragem, Márcio Rezende e alfineta Globo

Atuação da arbitragem foi duramente criticada pelo comandante americano

postado em 06/08/2020 17:00 / atualizado em 06/08/2020 17:10

(Foto: Mourão Panda/América)
O América encerrou sua participação no Campeonato Mineiro com a derrota para o Atlético, por 3 a 0, pelo jogo de volta da semifinal, no Independência. Em participação nesta quinta-feira no programa Os Donos da Bola, da TV Band, o técnico Lisca voltou a criticar duramente a arbitragem no clássico disputado na noite dessa quarta-feira. 

O árbitro Felipe Fernandes de Lima interpretou como lance para cartão amarelo a falta cometida pelo zagueiro Junior Alonso, a 1 min de jogo, ao interromper um ataque promissor do Coelho puxando o camisa 10 Ademir. A atuação do juiz foi alvo de mais críticas do treinador durante o programa de TV.

“Isso não tem interpretação. Não é lance interpretativo. Isso é regra do jogo, não tem como interpretar diferente. Não tem ninguém na cobertura, nem meu pai, nem minha mãe, nem o super homem chegaria nessa cobertura ali. O Júnior (Alonso) puxou ele pela frente, pelo lado ou por trás, mas ele impediu a entrada do jogador cara a cara com o goleiro. Isso a regra é bem clara, é cartão vermelho direto, não tem discussão nesse lance”, avaliou. 

Treinador alfineta Globo

O jogo foi transmitido pela Rede Globo, detentora dos direitos de imagem do Estadual, com a participação do ex-árbitro Márcio Rezende de Freitas como comentarista de arbitragem. Durante a transmissão, o ex-juiz também interpretou como lance para cartão amarelo. 

“Qual é o árbitro que não vai dizer que isso é lance de expulsão? Fora o da narração da rede que está transmitindo o campeonato, que não pode criticar muito o campeonato porque eles promovem o campeonato e vendem a imagem do campeonato. Fora ele, qual árbitro cara de pau que não vai dizer que esse lance não é de expulsão?”, questionou Lisca.

O treinador americano ainda relembrou a atuação de Márcio Rezende no confronto entre Corinthians e Internacional, em 2005, pela Série A do Campeonato Brasileiro. À época, o árbitro não marcou um pênalti do goleiro Fábio Costa no volante Tinga e ainda o expulsou por simulação. 

“O Márcio depois daquele pênalti que ele não deu no Tinga e o expulsou, me desculpe Márcio, mas você perdeu um pouco a credibilidade para falar sobre esse lance. Não tem o que falar, não vou discutir, esse lance é um erro muito claro. Não tem discussão”, completou. 

Agora, o Coelho se prepara para disputar a Série B do Campeonato Brasileiro, na qual estreará diante da Ponte Preta, às 21h deste sábado, no Canindé, em São Paulo. O time de Lisca ainda terá pela frente o segundo confronto da terceira fase da Copa do Brasil, contra a Ferroviária de São Paulo, em 26 de agosto (quarta-feira), no Independência. No primeiro embate, na Fonte Luminosa, em Araraquara, houve empate por 0 a 0, no dia 11 de março.

Tags: americamg interiormg lisca esportenatv