UAI


América revela que Berrío foi internado e detalha lesão do jogador

Atacante colombiano teve alta, mas segue em tratamento no América e não tem previsão para retornar aos campos

25/11/2021 12:40 / atualizado em 25/11/2021 12:41
compartilhe
Atacante Berrío atuou por apenas 27 minutos com a camisa do América
foto: João Zebral/América

Atacante Berrío atuou por apenas 27 minutos com a camisa do América

O América revelou, nesta quinta-feira (25), que o atacante Orlando Berrío foi internado recentemente para tratar de uma  lesão fúngica na região da tíbia esquerda . O atleta já foi liberado pelo hospital, mas segue em tratamento no clube.

O jogador de 30 anos chegou ao Coelho com uma atrofia na perna esquerda. Após se recuperar, entrou em campo nas vitórias por 2 a 0 sobre Ceará e Athletico, ambas no Independência, entre o final de agosto e o começo de setembro, pelo Campeonato Brasileiro.

No entanto, 'sem nenhuma razão aparente,' como relata o clube, Berrío apresentou derrame articular no joelho e dor proximal na perna. O colombiano foi submetido a exames médicos, que constataram a presença do fungo. 

"Nós fizemos uma punção (retirada de fluídos e outros líquidos armazenados) no joelho dele e uma ressonância magnética da perna e do joelho, que constatou realmente uma lesão no osso, na tíbia aproximadamente, e no exame dele de laboratório foi evidenciado a presença de possível fungo no local, o que não é habitual", explicou o médico do América, Cimar Eustáquio.

A partir desse quadro, o departamento médico do clube decidiu procurar avaliações de infectologistas do Hospital Mater Dei, em Belo Horizonte. Com mais exames realizados, os especialistas indicaram a internação do jogador por causa do tratamento venoso, difícil de ser realizado em casa.

"Ele manteve-se totalmente estável durante todo o tempo no hospital, com assessoria, atendimento médico de altíssima performance também, discussões seriadas sobre o quadro. Tudo até finalmente chegar à conclusão definitiva que a lesão era lesão por fungo e que poderia fazer tratamento domiciliar", disse o doutor. 

O clube não revelou as datas exatas da internação e afirmou que a não divulgação do quadro 'foi decidida em prol da preservação do atleta'.

O departamento médico americano também não deu prazo para o retorno do atacante aos campos, mas ele não deve mais atuar nesta temporada.

Berrío já realiza o tratamento no CT Lanna Drumond.

Ele foi contratado pelo América em 9 de julho e, desde então, atuou por apenas 27 minutos. Seu contrato com o Coelho vai até o final de dezembro deste ano.

O atacante estava sem clube após passagem pelo Khor Fakkan, dos Emirados Árabes, onde não disputou nenhuma partida. O jogador também teve problemas com lesões durante a passagem pelo Oriente Médio.

Veja, na íntegra, o depoimento de Cimar Eustáquio:


O Berrío foi examinado por mim no exame admissional no América, tendo como um único passado dele, do ponto de vista médico, uma cirurgia no ligamento patelar traumático durante atividade esportiva de jogo. Mas, clinicamente, estava muito bem, apresentando uma atrofia na perna esquerda. Nós então fizemos um protocolo, do ponto de vista ortopédico, clinico e físico para seu desempenho de alta performance.

Ele manteve esse tratamento durante um tempo razoável, fez até algumas partidas pelo América, jogou algum tempo, e, sem uma causa aparente, apresentou um derrame articular a nível do joelho e uma dor proximal na perna.

Com isso, nós fizemos uma punção (retirada de fluídos e outros líquidos armazenados) no joelho dele e uma ressonância magnética da perna e do joelho, que constatou realmente uma lesão a nível do osso, da tíbia aproximadamente, e no exame dele de laboratório foi evidenciado a presença de possível fungo no local, que não é uma coisa habitual que se acontece.

Mediante esse quadro, nós procuramos a avaliação de infectologistas de alto níveis da equipe do Hospital Mater Dei. Eles fizeram a avaliação, e realmente foi solicitada a sua internação, com o quadro provável de fungo, que não é um quadro habitual.

O tratamento foi venoso, ele ficou internado para isso, mas clinicamente extretamente bem, emocionalmente bem. É um atleta de um altíssimo nível, intelectual, de performance, de caráter. A gente conversava muito, com média de avaliação diária de duas, três vezes, tanto da equipe de clínica médica, da infectologia do Mater Dei e do departamento médico do América.

Nesse período todo, ele foi submetido a uma artroscopia do joelho, onde nós tivemos essa coleta de mais materiais, junto de outras coletas osseas também, e que constatou realmente que se tratava de um fungo, de uma lesão fúngica. Essa lesão foi orientada pela equipe de infectologia do hospital que, achou por bem, que ele ficasse internado, porque o medicamente seria venoso, e em casa seria mais difícil. E assim procedemos.

Ele manteve-se totalmente estável durante todo o tempo no hospital, com assessoria, atendimento médico de altíssima performance também, discussões seriadas sobre o quadro. Tudo até finalmente chegar a conclusão definitiva que a lesão era lesão por fungo e que poderia fazer o tratamento domiciliar.

O Berrío está no América normalmente, no departamento médico, reabilitando, fazendo sua reabilitação geral, tanto do ponto de vista geral quanto do membro inferior, e com controles periódicos.

Ele foi examinado por mim hoje, com a parte da perna muito bem, com o joelho também, está em um processo de recuperação bem evolutivo, tomando a medicação oral, clinicamente bem, sem problema nenhum.

A não divulgação se deveu ao fato de que, na verdade, do ponto de vista ético, do entendimento do departamento médico, da direção do América e do próprio atleta mantivemos o tratamento, o que é ético e convencional, publicar apenas aquilo que foi orientado.

Mas nada em especial, está em tratamento, evoluindo extremamente bem, e o departamento médico do América, de acordo com a instituição e do atleta, está à disposição para qualquer outra informação que se achar necessário.


Compartilhe