UAI

2

Kal sobre frustração por revés do América na Libertadores: 'Difícil dormir'

De virada, Coelho acabou superado por 3 a 2 pelo Tolima com gols nos minutos finais; resultado deixou equipe em situação delicada na Libertadores

29/04/2022 17:45
compartilhe
Lucas Kal atuou como titular no duelo entre América e Tolima pela Copa Libertadores
foto: Mourão Panda/América

Lucas Kal atuou como titular no duelo entre América e Tolima pela Copa Libertadores


O volante Lucas Kal, do América, destacou a frustração do elenco após a derrota de virada por 3 a 2 para o Tolima, na quarta-feira (27), pela Copa Libertadores. O Coelho deixou a vitória escapar ao sofrer gols aos 41' e aos 50' do segundo tempo, em lances de desatenção defensiva. "Foi difícil dormir à noite", revelou Kal.
 
 

Apesar de reconhecer a dor da derrota, o volante enfatizou a necessidade de "virar a chave" rapidamente. Sem tempo para lamentar, o América já volta a campo às 16h30 deste sábado (30), para enfrentar o Athletico-PR no Estádio Independência, em Belo Horizonte, pela 4ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

"É claro que dói uma derrota como foi. Um jogo em que a gente estava com a vitória nas mãos e deixou escapar. Dói sim. Foi difícil dormir à noite após uma partida como essa, mas como todo mundo fala: no futebol, você tem que virar a chave muito rápido. Com a gente, não é diferente. No sábado, já tem outro compromisso importantíssimo pelo Campeonato Brasileiro e a gente tem que estar ligado. Entrar focado, o máximo possível, para conquistar um resultado positivo", disse.
 

Fotos da desolação dos jogadores do América após derrota para o Tolima

 

Ainda em entrevista, Lucas Kal reafirmou sua felicidade por poder defender as cores do América, que completará 110 anos de existência neste sábado. "Me sinto muito honrado de vestir essa camisa", afirmou o volante.

"É um momento muito gratificante para mim. Poder fazer parte dessa história, ajudar o clube nessa caminhada. São dois anos em que a gente conseguiu essa classificação inédita para a Libertadores e uma campanha histórica no Campeonato Brasileiro. Esse ano, não vem sendo diferente. Vem sendo um ano muito especial para todos. Me sinto muito honrado de vestir essa camisa, de entrar dentro de campo honrando a camisa do América e que possa ser um ano histórico", projetou.
 
 

Compartilhe