Atlético

O MELHOR GALO

Rivais do passado entram na discussão do melhor Atlético de todos os tempos

Ex-atletas de Fla, São Paulo e Botafogo enfrentaram Galo em momentos históricos

postado em 12/04/2013 07:00 / atualizado em 12/04/2013 09:19

Arte Soraia Piva


Leia mais no ESTADO DE MINAS desta sexta-feira

TV ALTEROSA traz reportagem especial sobre o tema, nesta sexta, às 12h25

O Atlético de 2013 é dono da melhor campanha da fase de grupos da Copa Libertadores, e tem a maior sequência de vitórias entre os clubes do futebol brasileiro este ano: 13 no total. A segurança passada pelo elenco, que tem nomes de destaque como Ronaldinho Gaúcho, Tardelli, Bernard e Réver, faz com que a torcida acredite em conquistas expressivas, feito que o clube busca há anos. O time vice-campeão nacional do ano passado ganhou reforços de qualidade e, mediante as apresentações da equipe, uma pergunta surge: esse é o melhor time do Atlético de todos os tempos?

O Superesportes incluiu nessa discussão Zico, Nunes, Jairzinho, Dario Pereyra e Serginho Chulapa, jogadores que estiveram frente a frente com outros três grandes times do Alvinegro: o de 1971, campeão brasileiro; e os de 1977 e 1980, vice-campeões nacionais.

Para os ex-rivais, escolher o melhor Galo de todos os tempos é tarefa difícil. Apenas Nunes (Flamengo) e Jairzinho (Botafogo) estão convictos de que os times do passado foram superiores ao atual, que tem grande potencial nas competições que disputa nesta temporada.

Dê a sua opinião: qual é o melhor Atlético de todos os tempos?

Atlético x Flamengo

A rivalidade de atleticanos e flamenguistas se acirrou nos clássicos da década de 1980. Jogos decisivos de Copa Libertadores e Brasileiro tornaram os clubes arquirrivais. Porém, o Rubro-Negro sempre levou vantagem em momentos cruciais, algumas vezes contestadas pelos alvinegros por conta das arbitragens polêmicas. Para Zico, considerado o maior jogador da história do Flamengo, o Galo de 1980 foi base da Seleção Brasileira e tem uma representatividade invejável, mas seria injusto comparar times de épocas diferentes.
Arquivo/EM DA PRESS


“Eu não gosto de fazer comparações. Aquele de 80 era um timaço, base da Seleção Brasileira. Mas tudo é questão de momento. Só que naquele momento, eles pegaram um Flamengo muito forte. Eu tenho certeza que, se passa do Flamengo, aquele time seria campeão da Libertadores. Talvez aquele time tivesse um número maior de jogadores experientes”, afirmou o Galinho de Quintino.

O camisa 10 da Copa de 1982 considera que a maior qualidade do Galo de 2013 é a união de jogadores rodados com iniciantes talentosos. “O Atlético atualmente joga muito bem. Ele consegue aliar experiência e juventude. Mas aquele time do passado era muito bom, e vários deles serviram à Seleção. Olha que naquela época não era tão fácil ser convocado como é agora”.
Arquivo Estado de Minas


O ex-centroavante Nunes, que chegou a vestir a camisa do Galo em 1986, foi um dos poucos que não teve dúvidas ao confrontar o time antigo e o atual. “Com todo respeito, não tem comparação. O Atlético de 80 é muito melhor do que o de hoje. Aquele time, com Éder, Reinaldo, Palhinha, Luizinho, Cerezo e João Leite era brilhante. Acho muito superior. É igual querer comparar o Flamengo de 90 com o da aquela época”, disse.

O ex-jogador ainda foi além e disse que o time de Ronaldinho Gaúcho está muito aquém do elenco do passado. “O Atlético está formando um grande time agora. Mas precisa provar muito. Eles precisam fazer muito mais para alcançar o Atlético daquela época. O time que fez a final com a gente no Brasileiro de 1980 foi excepcional”, completou.

Atlético x São Paulo

Arquivo Estado de Minas
Dez pontos de vantagem sobre o primeiro colocado. O Atlético de 1977 conseguiu a ‘proeza’ de perder o título nacional para o São Paulo, nos pênaltis, no Mineirão, com uma campanha superior ao campeão. A ‘culpa’ foi do regulamento da competição, que não previa vantagem para quem tinha a melhor campanha. Dois personagens presentes naquela história conversaram com a reportagem para comparar as gerações do Atlético.

O treinador Dario Pereyra, que comandou o Galo em 1999, até perder a vaga para Humberto Ramos, não soube responder qual grupo é melhor.
José Pinto/Revista Placar

“É difícil comparar. Aquele de 77 teve o melhor ataque e uma das melhores defesas. Era um time com bons jogadores. O de agora também tem. Mas o diferencial de hoje é o Ronaldinho. Mas aquele Galo tinha Reinaldo, Cerezo e Marcelo. Sinceramente, não sei qual é o melhor. O de hoje vai bem na Libertadores e está amadurecendo depois do vice Brasileiro do ano passado. Tem tudo para chegar longe. Os jogadores são diferentes e considero os dois muito bons”.

O ex-atacante Serginho Chulapa vê semelhança nos dois elencos. “O Atlético hoje é o melhor time do Brasil disparado. Está fazendo uma grande Libertadores. E o de 77, que tinha muitas feras, também era ótimo. Eu equiparo o de 77 com o de agora. Era um time fantástico. Era um coisa absurda. Eu comparo a maneira de jogar, para frente, ofensiva, mas são épocas diferentes. Eu não vou cometer injustiças com o time de antes ou com o de hoje. Aquele time, mesmo sem ser campeão, foi um dos melhores que já vi. Os dois são excepcionais. Eu não posso escolher um só”, frisou.

Atlético x Botafogo

Cruzamento de Humberto Ramos e gol de Dario. A cena não sai da cabeça dos atleticanos mais saudosistas. O gol do título brasileiro de 1971 é um dos momentos marcantes da história do Atlético. O rival, o Botafogo, jogava no Maracanã, mas foi superado pelo Galo.
Reprodução


Presente na decisão pelo lado carioca, o ex-atacante Jairzinho, 'Furacão da Copa de 1970', frisou que o time atual do Atlético precisa conquistar algo de expressão para ser comparado com o do nacional de 1971.

“O de 71 nem se fala, não se compara. O de 2013 não ganhou nada até agora. E aquele foi campeão brasileiro. Cada momento é único. O Atlético vive uma situação privilegiada hoje, pois está bem na Libertadores. Mas aquele time conquistou o maior título da história do clube. O de hoje pode conquistar a Libertadores, mas precisa conquistar o título para provar que é melhor que aquele”, resumiu.

Geração mais nova


Depois de formar equipes qualificadas nas décadas de 70 e 80, o Atlético passou um período de instabilidade. Para os torcedores mais jovens, que ainda não tinham visto o Galo numa sequência de bons resultados, os times de 1999 e 2001 eram referências de elencos competitivos. Contudo, o primeiro caiu diante do Corinthians, na final do Brasileiro de 1999, e o outro, com mais técnica, sucumbiu perante o São Caetano e o temporal no interior paulista, numa semifinal do Brasileirão. No ano passado o grupo de Cuca ficou com o segundo lugar no Nacional, após 'patinar' no segundo turno. Mas, se conquistar um título expressivo em 2013, a equipe comandada por R10 tem tudo para cravar o nome na história do Atlético.