Galo x Palmeiras: ex-árbitros comentam possível infração em gol de Dudu

Deyverson invadiu o campo no momento do empate do Verdão; Nadine Basttos, William Gomes e Márcio Rezende discordam na análise do lance

29/09/2021 11:36 / atualizado em 29/09/2021 12:20
compartilhe
Momento do gol de empate do Palmeiras
foto: Reprodução/SBT

Momento do gol de empate do Palmeiras

O gol marcado por Dudu, atacante do Palmeiras, aos 23 minutos do segundo tempo, no  empate em 1 a 1 com o Atlético  nesta terça-feira, no Mineirão, pode ter sido irregular, segundo ex-árbitros. Isso porque o atacante Deyverson, que estava no banco de reservas do Verdão, invadiu o campo no momento em que ocorreu o lance.

O resultado classificou o Palmeiras para a final da Copa Libertadores por causa do critério do gol fora de casa. O Superesportes ouviu o ex-árbitro da Federação Mineira de Futebol (FMF), Antônio William Gomes, e pegou depoimentos dos comentaristas de arbitragem Márcio Rezende, da Rádio Itatiaia , e Nadine Basttos, do SBT .

Os três divergem nos comentários. William e Nadine acreditam que o gol deveria ter sido anulado, enquanto Márcio afirma que o certo seria apenas amarelar o jogador do Palmeiras.

A partida contava com a presença do árbitro de vídeo (VAR), função exercida por Andrés Cunha, do Uruguai. O árbitro da partida foi o colombiano Wilmar Roldán. Veja, abaixo,  o que diz a regra  e o depoimento de cada um deles.

Regra:


9. Gol marcado com pessoa extra no campo de jogo:

Se, após a marcação de um gol e antes do jogo ser reiniciado, o árbitro perceber que uma pessoa extra se encontrava dentro do campo no momento em que o gol foi marcado: 

. O árbitro deve invalidar o gol se a pessoa extra era: 

> jogador, substituto, substituído, expulso ou oficial da equipe que marcou o gol. O jogo deve ser reiniciado com um tiro livre direto, executado do local e que a pessoa extra estava; 
> agente externo que interferiu no jogo, a menos que o gol haja sido marcado de acordo com a situação descrita em "pessoas extras no campo de jogo".

. O árbitro deve validar o gol se a pessoa extra era: 

> um jogador, substituto, substituído, expulso ou oficial da equipe que sofreu o gol; 
> um agente externo que não interferiu no jogo.

Antônio William


"Se o jogador do time que está atacando entrar em campo, o gol tem que ser anulado. A regra é seca nesse sentido. Mas se fosse do Atlético, o gol seria válido, porque se não beneficiaria o infrator", disse o ex-árbitro ao Superesportes.

Nadine Basttos

"O Deyverson já está dentro de campo, o que é uma invasão de alguém que está relacionado. No texto da regra diz que não poderia ter um jogador a mais ou que o técnico não poderia estar em campo, a regra diz que é tiro livre indireto. Textualmente o gol seria anulado. Mas será que isso teria interferência no jogo? Seria justo anular um gol por essa invasão? Ele invade realmente bem antes de a bola entrar. Isso está sendo questionado, é algo que tem que ser discutido", avaliou Nadine na transmissão do SBT. 

Marcio Rezende

"Como não teve nenhuma interferência direta no lance, não deveria ter sido anulado, mas sim aplicado um cartão amarelo ao Deyverson", comentou na transmissão da Itatiaia. 
 

Repercussão internacional da eliminação do Atlético

 

Compartilhe