UAI

2

Diretor nega acomodação do elenco do Atlético: 'Não tem espaço para isso'

Em entrevista coletiva, Rodrigo Caetano garantiu que jogadores do Galo ainda têm fome de vitória, mesmo após ano mais vitorioso da história do clube

Rodrigo Caetano, diretor de futebol do Atlético, negou acomodação do elenco após ano vitorioso
foto: Pedro Souza/Atlético

Rodrigo Caetano, diretor de futebol do Atlético, negou acomodação do elenco após ano vitorioso


Campeonato Mineiro, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. O ano mais vitorioso da história do Atlético, 2021, terminou com títulos das três competições. No momento atual, após quatro tropeços consecutivos da equipe na Série A, uma parcela da torcida questiona o treinador El Turco e aponta para uma possível acomodação do elenco multicampeão. No entanto, o diretor de futebol Rodrigo Caetano nega veementemente: "Não tem espaço para isso".


Em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (12), na Cidade do Galo, Rodrigo Caetano enfatizou a necessidade de que o Atlético siga competindo no topo. O dirigente destacou que os jogadores que permaneceram no elenco seguem com "fome de vitória".

"Em relação aos atletas, fizemos um planejamento de manutenção de quase 80% do elenco. Renovamos o contrato de quase todos. Identificamos neles, os jogadores com fome de vitória ainda. Pode ter certeza que algum que não quis ficar, manifestou o desejo de sair ou entendeu que seu ciclo encerrou, saiu", afirmou.

O diretor de futebol do Galo assegura que a cúpula alvinegra "não vai tolerar" qualquer comportamento de acomodação. Ele mencionou também o exemplo do zagueiro Réver, multicampeão pelo clube mineiro e um dos jogadores "que mais cobra esse tipo de posicionamento".

"Não tem ninguém pensando diferente, de querer ganhar, de seguir escrevendo sua história no clube. A gente não vai tolerar. Não só eu, mas eles próprios. São jogadores responsáveis. Temos jogadores como Réver, que ganhou tudo aqui no Galo, que é um dos capitães e um dos que mais cobra esse tipo de posicionamento. Não tem espaço para isso", garantiu. 

"Isso vale para qualquer funcionário, do mais humilde ao presidente. Temos que ganhar sempre, ou pelo menos tentar. Esse é o nosso papel. Não só meu, mas de comissão técnica, atletas. É assim que funciona. Se nós não estivermos querendo cobrança, exigência, temos que ir para outro clube, que não mira grandes conquistas", completou.
 

Fotos do Manto da Massa III, do Atlético

 

Nesta quarta-feira (11), o Atlético empatou em 1 a 1 com o RB Bragantino no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, em partida adiantada da 7ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado manteve o Galo fora do G4 da competição nacional - agora na 6ª posição, com nove pontos.

Em meio às cobranças da torcida, a diretoria assegura a permanência e "confiança total" no trabalho do técnico Turco Mohamed. A posição foi enfatizada nesta quinta-feira, por Rodrigo Caetano, numa tentativa de "esfriar os ânimos" dos torcedores que pedem pela demissão do argentino.

Compartilhe