UAI

2

Bragantino x Atlético: CBF divulga áudio do VAR em pênalti anulado

'É uma reação, ele não joga', disse o árbitro Bráulio Machado ao justificar a marcação de impedimento de Guilherme Arana no lance polêmico

12/05/2022 20:37 / atualizado em 12/05/2022 20:40
compartilhe
Lance do pênalti anulado durante Red Bull Bragantino 1 x 1 Atlético
foto: Pedro Souza/Atlético

Lance do pênalti anulado durante Red Bull Bragantino 1 x 1 Atlético

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou, na noite desta quinta-feira (12), o áudio da comunicação entre árbitro de campo e VAR no lance do pênalti anulado para o Atlético durante o empate por 1 a 1 com o Red Bull Bragantino, nessa quarta. O jogo no Nabi Abi Chedid valeu pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Na jogada, o lateral-direito Guga finaliza de fora da área, a bola bate no pé direito de Hurtado, do Bragantino, e sobra para Guilherme Arana. À frente do penúltimo defensor, o lateral-esquerdo finaliza duas vezes - a última delas só não vira gol por conta de um desvio na mão de Léo Ortiz.



Em campo, o árbitro Bráulio Machado assinalou pênalti e expulsou Léo Ortiz. Porém, o VAR Rodrigo Nunes sugeriu a revisão do lance como um todo: tanto um possível impedimento de Arana, quanto a própria marcação da penalidade e o respectivo cartão vermelho.

Ao ver as imagens sobre o impedimento, Bráulio precisaria interpretar se o desvio de Hurtado foi uma ação deliberada para jogar (o que deixaria Arana em condição legal e, portanto, manteria a decisão de campo com pênalti e expulsão) ou uma reação natural ou involuntária (o que geraria impedimento e anularia o lance).

A interpretação do VAR era de que não seria impedimento. Bráulio, porém, discordou e assinalou o fora de jogo, anulando o pênalti. "O número 34 (Hurtado), a bola está muito perto. Não tem controle. É uma reação, ele não joga, não tem controle do movimento", justificou.

Reclamações do Atlético


A decisão da arbitragem gerou uma série de críticas do Atlético. Nesta quinta, o diretor de futebol alvinegro reclamou da anulação do pênalti.

"O lance de ontem, outro absurdo. Todos nós sabemos a regra. A gente faz um investimento, temos aqui consultor de arbitragem, que vem, dá palestra aos atletas, informam aos atletas não só das regras, mas também orientações", disse.

Bragantino x Atlético: veja fotos do jogo pelo Brasileirão



"Verdade seja dita, é inacreditável o lance que foi anulado, o pênalti, o cartão vermelho, que certamente mudariam a história do jogo. São fatos recorrentes, que de fato nos deixam preocupados com o futuro", prosseguiu.

"O árbitro está ali, tem que ter isenção. Não pode apitar o jogo conforme o passado, o histórico, por mais que esse histórico tenha uma narrativa exclusiva, muitas vezes fora daqui de BH. Esperamos que isso não se repita", disparou o dirigente.

Diálogo do VAR


Rodrigo Nunes (VAR): "Bráulio, recomendo a revisão para interpretar se o defensor joga realmente. Na minha opinião, o defensor joga e não teria posição de impedimento. Mas a gente precisa interpretar com maiores detalhes".

Bráulio Machado (árbitro de campo): "Você checou o pênalti. Ok?".

Rodrigo Nunes (VAR): "O pênalti eu preciso que você cheque. Como vamos checar o impedimento, vamos checar o penal. Vou te mostrar que ele está em posição de impedimento pelo ombro. Vou te mostrar a ação do jogador. Não é chute a gol".

Braulio Machado (árbitro de campo): "Pode soltar (o vídeo)".

Rodrigo Nunes (VAR): "É uma bola lenta, onde (sic) ele busca com a perna jogar".

Bráulio Machado (árbitro de campo): "O número 34 (Hurtado), a bola está muito perto, não tem controle. É uma reação, ele não joga, não tem controle do movimento. Ele (Leo Ortiz) está em cima da linha, seria vermelho tático. Eu vou tirar o cartão vermelho e irei voltar com o impedimento. Situação de impedimento, ok?".

Rodrigo Nunes (VAR): "Perfeito".
Compartilhe