UAI

2

Atlético: cidadania honorária a Hulk gera bate-boca entre deputados de MG

Durante a votação na Assembleia Legislativa, houve uma discussão acalorada entre deputados Laura Serrano (Novo) e Agostinho Patrus (PSD)

23/06/2022 13:34 / atualizado em 23/06/2022 16:37
compartilhe
Hulk será homenageado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais
foto: Túlio Santos/EM/D.A Press

Hulk será homenageado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais


Com direito a bate-boca entre deputados estaduais, foi aprovado, nesta quinta-feira (23), o título de cidadão honorário de Minas Gerais ao atacante Hulk, do Atlético, por 53 votos a favor e três em branco. Como se trata de um projeto de resolução, o texto não passa por análise para sanção ou veto por parte do governador Romeu Zema (Novo). Agora, será marcada uma solenidade para entregar a placa comemorativa ao jogador do Galo, um dos destaques no esporte no Brasil.
 
 

Durante a votação na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), houve uma discussão acalorada entre deputados. Laura Serrano (Novo) votou em branco e se disse indignada com este tipo de pleito. De acordo com a deputada, projetos como este na prática não "afetam quase nada ou muito pouco na vida do cidadão mineiro''.

"Eu queria destacar a minha indignação com este tipo de votação que a gente tem aqui na Assembleia que toma muito o tempo parlamentar. E a minha indignação, quero deixar bem claro, não tem nada a ver com o Hulk - inclusive o Hulk é um atleta que admiro imensamente, um atleta que vem trazendo resultados e na sua profissão merece o reconhecimento e todo mérito. A minha indignação de hoje é com o fato de a pauta do plenário de hoje, que foi um plenário extraordinário convocado com a presença dos deputados, tem oito dos seus 26 projetos da pauta com projeto de cidadania honorária e de relevante interesse cultural, projetos que na prática afetam quase nada ou muito pouco da vida do cidadão na ponta. O cidadão que já sofre com tantas dificuldades de conseguir realizar tudo que precisa no contexto de pós-pandemia", disse.

Resposta


Minutos depois, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, o deputado Agostinho Patrus (PSD), subiu o tom e criticou a deputada, classificando-a de covarde por ter votado em branco. Patrus não citou diretamente o nome de Laura Serrano, mas o seu discurso leva a este entendimento.

"Eu peço a Deus que perdoe os ignorantes. Perdoai aqueles que a vida se restringe ao dinheiro, que a vida se restringe a dois reais pra lá, dois reais pra cá, perdoai os ignorantes, senhor. Perdoai a estes que entendem que a administração pública, que a gestão de pessoas, que é o cuidado como ser humano, está restrito a dois reais. Perdoai aqueles que ao não votar e ao desconhecer o sim ou o não votam em branco, branco porque são covardes, branco porque não há coragem de botar a cara aqui. Neste plenário, nós votamos de voto aberto para que a população veja o voto de cada um de nós. E alguns votam branco, se acovardam. Se são contra o projeto, votem contra. Não suba ao plenário para votar em branco", disse.

Fotos do golaço de Hulk, do Atlético, sobre o Flamengo na Copa do Brasil



"Perdoai os ignorantes, perdoai a estes que acham que a vida das pessoas se resumem a dois ou três bilionários em Minas Gerais. Perdoai a estes que por eles motivados e incentivados financeiramente sobem a esta tribuna para defender somente os ricos. Perdoais aqueles que ao fazer a conta da sua atividade, ela se restringe a redução dos custos, e não à produção. Perdoa aqueles que têm o discurso fácil, na curtida fácil da internet a sua pauta. Perdoai aqueles que se entendem melhor do que os outros, que se acham no direito de criticar porque se entendem superiores. Perdoai a ignorância e a arrogância daqueles que se julgam novos e novas, novos irão aprender na sua trajetória. Perdoai aqueles que na sua ignorância sobem aqui para ditar regras e chamar a atenção dos deputados (...)".

Cobrança 

A deputada Laura Serrano (Novo) cobrou prioridade a outras pautas na ALMG. "A minha indignação fica: será que um terço da pauta, que está voltada para cidadanias honorárias, relevantes interesses culturais, é a prioridade de Minas? Será que a gente não tem prioridades mais importantes? Nós temos projetos, como o regime de recuperação econômica do estado, que vai permitir mais recursos para serem investidos em educação, saúde e segurança, que está parado desde 2019. A gente tem projeto como blocos de saneamento para a adequação da nossa legislação estadual ao marco nacional do regulamento para permitir a universalização do saneamento básico no estado, a gente está falando de famílias no norte e nordeste de Minas que não têm acesso à água, e este projeto está parado sem tramitar há um ano. Será de fato que a cidadania honorária é a nossa prioridade?", questionou.
 
 

"Mais uma vez: a minha indignação não é ao atleta Hulk, que merece todo reconhecimento como atleta de ponta que é. Mas quais são as prioridades de Minas? De três a quatro de dez projetos são de cidadania honorária e de relevante interesse cultural. Este deveria ser o nosso foco? Acho que não. E é por isso que voto em branco no projeto", completou Serrano.

Mosaico da torcida do Galo no jogo contra o Flamengo na Copa do Brasil



Hulk na Seleção


Depois da polêmica, Agostinho Patrus (PSD), que é atleticano, usou as redes sociais para pedir a convocação de Hulk para a Seleção Brasileira. "Hulk é oficialmente mineiro! O Plenário da ALMG concedeu o título de Cidadão Honorário ao atacante do Atlético. Reconhecimento justo e merecido. Só falta a vaga na Seleção Brasileira. Alô, Tite! Convoca o Hulk!", disse.




Compartilhe