Corinthians

COPA SUL-AMERICANA

De olho em premiação, Corinthians encara River do Paraguai na Sul-Americana

Timão estreia nesta quinta, às 21h30, no Defensores Del Chaco, em Assunção

postado em 22/04/2021 10:56

(Foto: Rodrigo Coca/Corinthians)
Depois de fracassar na reta final do Campeonato Brasileiro e não conseguir a vaga na Copa Libertadores, o Corinthians teve de se contentar com a Copa Sul-Americana, cuja estreia será nesta quinta-feira, às 21h30, contra o River Plate do Paraguai, no Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção. O time está no Grupo E, ao lado do Peñarol, do Uruguai, e do Sport Huancayo, do Peru.

Com as recentes mudanças feitas pela Conmebol, a Sul-Americana passou a ser mais atraente e valorizada. Foi criada uma fase de grupos no torneio e, financeiramente, a premiação distribuída pela entidade aumentou. No caso do Corinthians, que tem enfrentado sérios problemas de caixa nos últimos anos com dívidas milionárias e atraso de salários, essa foi uma boa notícia.

Em relação à temporada anterior, a premiação da Sul-Americana aumentou US$ 11,8 milhões (cerca de R$ 64 milhões). Assim, serão distribuídos aos times um total de US$ 59 milhões (R$ 320 milhões).

O Corinthians, por exemplo, receberá por cada jogo como mandante na primeira fase US$ 300 mil (R$ 1,6 milhão). Se for campeão, a premiação acumulada desde a fase de grupos será de US$ 6,8 milhões (cerca de R$ 37 milhões).

Apesar do favoritismo do Corinthians esta noite, Bruno Méndez, novo titular da zaga, prevê um jogo complicado, principalmente por causa do aspecto físico. "Acho que, como todo time paraguaio, é bastante duro, forte. Vai ser um jogo muito difícil para nós. Vão fechar bem as linhas. Não vai ser um jogo fácil na casa deles", disse.

O uruguaio, inclusive, vê semelhanças com o futebol praticado em sua terra natal. "Acho que o futebol paraguaio é parecido com o uruguaio, muito físico. Eu me sinto cômodo, jogo mais travado, mais físico. Aqui no Corinthians, preciso jogar melhor, buscar o resultado, ir para ganhar e fazer o melhor para sair com os três pontos."

Bruno Méndez ainda alerta para o fato de apenas o líder da chave avançar para a próxima fase, o que diminui a margem de erro da equipe na competição. "Grupo muito difícil, principalmente porque só passa o primeiro colocado. Tem Peru, nas alturas, Uruguai com time grande e Paraguai agora. Vamos deixar tudo para classificar às oitavas", disse.

O atacante Rodrigo Varanda, com um trauma no pé direito, e o zagueiro Raul, poupado por desgaste, ficaram de fora da viagem para o Paraguai.

O River Plate não vive um bom momento. No fim de semana passado, o time perdeu para o Sol de América e a diretoria demitiu o técnico Enrique Landaida. No lugar, assumiu o ex-jogador da seleção paraguaia Celso Ayala.

Em um grupo com Corinthians e Peñarol, o time é considerado azarão, mas acredita que pode surpreender os favoritos depois de garantir passagem à fase de grupos da Sul-Americana ao eliminar o Guaireña FC, também do Paraguai.

O principal nome da equipe é o atacante Pablo Zeballos, 35 anos, com passagem pelo futebol brasileiro no Botafogo.