UAI

2

Athletico-PR vence clássico contra o Coritiba nos acréscimos e segue no G4

De pênalti, Khellven marcou o gol da vitória do Furacão, aos 54 minutos do segundo tempo no Couto Pereira

19/06/2022 18:44
compartilhe
foto: Divulgação/Athletico-PR
Cercado de expectativa pelo bom momento dos dois clubes, Coritiba e Athletico-PR fizeram neste domingo um clássico equilibrado e um gol no último lance, com a ajuda do VAR, definiu a vitória por 1 a 0 do time rubro-negro, no estádio Couto Pereira, em Curitiba, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo teve torcida única, no caso a da equipe coxa branca, após uma determinação das autoridades do Paraná por conta da violência registrada no Estado nos últimos dias.

O gol da vitória athleticana saiu aos 54 minutos do segundo tempo. Na saída para cortar a bola de soco, o goleiro Rafael William, do Coritiba, atingiu o rosto do atacante Vitor Roque, do Athletico-PR. O VAR chamou o árbitro paulista Luiz Flávio de Oliveira, que marcou a falta. O lateral-direito Khellven bateu com perfeição no canto esquerdo.

Com a vitória, o Athletico-PR segue dentro do G4, na quarta colocação com 21 pontos. Se desgarrou de um grupo de clubes que estão com 18. Já o Coritiba, com 15 pontos, precisa se preocupar agora com a proximidade da zona de rebaixamento.

Pela 14ª rodada do Brasileirão, o Coritiba voltará a jogar na sexta-feira, às 21h30 (de Brasília), contra o Internacional, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. O Athletico-PR atuará no dia seguinte, às 16h30, na Arena da Baixada, em Curitiba, contra o Red Bull Bragantino. Antes, nesta quarta, às 19h30, enfrenta o Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador, pela rodada de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

O jogo - O clássico paranaense teve um primeiro tempo bem movimentado, com chances para os dois lados. O Coritiba tomou mais a iniciativa das jogadas ofensivas e o Athletico-PR preferiu explorar os contra-ataques.

O time da casa até conseguiu marcar o seu gol com o atacante Alef Manga, aos 36 minutos, mas a arbitragem, com a ajuda do VAR, marcou impedimento no lance.

Pelo lado visitante, Cuello parou no goleiro Rafael William, que substituiu Alex Muralha, aos 22 minutos, e perdeu grande chance. Neste mesmo lance, o árbitro paulista Luiz Flávio de Oliveira foi chamado pelo VAR para ver um possível pênalti, mas não considerou falta o toque no braço do zagueiro Luciano Castán.

Depois do intervalo, o clássico passou a pender ais para o lado do Coritiba. Com mais volume de jogo, o time da casa pressionou e teve as suas oportunidades para abrir o placar.

O problema é que a efetividade foi muito ruim e nos minutos finais sofreu com a expulsão do lateral-direito Diego. O Athletico-PR passou a ter mais posse de bola e em uma delas a mandou para dentro da área. Vitor Roque tentou ganhar no alto, mas foi acertado por Rafael William e o pênalti aconteceu.

CORITIBA 0 x 1 ATHLETICO-PR

Coritiba
Rafael William; Matheus Alexandre, Henrique, Luciano Castán e Diego; Willian Farias, Galarza e Thonny Anderson (Léo Gamalho); Alef Manga (Warley), Igor Paixão e Adrián Martínez (Guilherme Biro)
Técnico: Gustavo Morínigo

Athletico-PR
Bento; Khellven, Pedro Henrique, Nicolás Hernández e Pedrinho; Erick, Pablo Siles (Vitor Bueno) e Terans (Matheus Babi); Cuello, Marcelo Cirino (Léo Cittadini) e Pablo (Vitor Roque)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Gol: Khellven, aos 54min do 2º tempo (Athletico-PR)
Cartões amarelos: Rafael William e Adrián Martínez (Coritiba); Nicolás Hernández, Matheus Babi, Pedro Henrique, Léo Cittadini, Pablo e Pablo Siles (Athletico-PR)
Cartões vermelhos: Warley e Diego (Coritiba)

Renda: R$ 380.615,00.
Público: 24.833 torcedores

Local: Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 19 de junho de 2022 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Evandro de Melo Lima (SP)
VAR: Daiane Caroline Muniz dos Santos (Fifa-SP)

Compartilhe