Futebol Nacional

SANTA CRUZ

Presidente do Santa Cruz comenta ajuda da FPF aos clubes do estado: 'Poderia ter sido maior'

Entidade destinou R$ 10 mil aos dez clubes que disputam o Campeonato Pernambucano, suspendo por conta da pandemia do novo coronavírus

postado em 01/04/2020 08:40 / atualizado em 01/04/2020 08:30

(Foto: Rodrigo Baltar/Santa Cruz)
Um valor de bom grado, mas que poderia ter sido maior. Foi desta forma que o presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, tratou da ajuda financeira oferecida pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF), de R$10 mil aos clubes que disputam a Série A1 do Campeonato Pernambucano deste ano. Medida emergencial adotada na tentativa de diminuir o prejuízo financeiro das equipes, uma vez que os campeonatos de futebol de todo o país estão paralisados em virtude da pandemia do coronavírus.

Em entrevista à Rádio Jornal, apesar de pontuar que toda ajuda seria “bem-vinda” em um momento de crise, o mandatário da Cobra Coral ressaltou que os clubes do Trio de Ferro (Santa Cruz, Náutico e Sport) têm gastos muito altos. Diferentemente, por exemplo, do cenário enfrentado pelas demais equipes que disputam o Campeonato Pernambucano.

“O Santa Cruz tem mais de 200 colaboradores e um estádio para mais de 60 mil pessoas. É um custo muito alto. Para equipes do interior a gente sabe que isso ajuda, porque eles estão em situação calamitosa, com muita dificuldade. Claro que esse valor é uma boa ajuda, de bom grado”, disse.

“Não sei da condição financeira da Federação, mas pelo que o presidente fala, poderia sair alguma coisa a mais. Mas ele está se esforçando, está buscando da melhor forma agradar as equipes. Então, acho que o que puder ser feito ele vai fazer em prol de fortalecer o futebol”, minimizou Constantino Júnior.