Futebol Nacional

SANTA CRUZ

Santa sofre no 1T, se recupera no 2T, mas não sai do 0 a 0 com Paysandu em estreia na Série C

Goleiro coral foi o nome dos primeiros 45 minutos; na etapa complementar, Tricolor foi melhor mas não conseguiu traduzir volume de jogo em gol

postado em 08/08/2020 19:11 / atualizado em 08/08/2020 19:45

(Foto: Jorge Luiz/Paysandu)
Um jogo com dois tempos distintos. Foi assim o 0 a 0 entre Paysandu e Santa Cruz, em Belém, pela primeira rodada da Série C. Absoluto na primeira etapa, o Papão criou chances mas parou nas mãos do goleiro Maycon Cleiton. 

No segundo tempo, o oposto. Mesmo com vários desfalques, o clube pernambucano conseguiu se organizar e foi superior nos 45 minutos finais - inclusive parando na trave do goleiro Gabriel Leite. No geral, um volume de jogo que não o suficiente para alterar o placar. 

Com um ponto conquistado em Belém, a Cobra Coral lidera o grupo A da Série C ao lado do Paysandu e só daqui a 10 dias volta a campo. Desta vez dentro de casa, no Arruda, contra o Treze. 

O jogo 

O primeiro tempo foi de domínio quase completo do Paysandu. Mesmo iniciando o jogo de forma mais arisca, partindo para o ataque com velocidade nos lados do campo - com a defesa impedindo a construção de jogadas do Papão -, o Santa Cruz, pouco a pouco, diminuiu de ímpeto.  

A partir daí, a equipe paraense se achou no jogo. E só não saiu à frente do placar porque parou nas mãos de Maycon Cleiton aos 16, 34 e 44 minutos do primeiro tempo. O nome do primeiro tempo. 

A primeira oportunidade saiu dos pés de Phillipe Guimarães, que viu espaço na defesa do Santa Cruz, finalizou bem e o prata da casa defendeu. Depois, Matheus Anderson, por duas vezes, levou perigo à meta coral. A segunda, no entanto, obrigou o arqueiro tricolor se esticar todo para salvar o que seria o primeiro gol do Papão. Reflexos de um primeiro tempo quase nada produtivo dos pernambucanos. 
 

Segundo Tempo

Na etapa complementar, porém, o Santa Cruz voltou com outra postura. Agredia com objetividade, criando chances reais de gol. Foi assim que, aos nove minutos, quase não balançou as redes do Paysandu. Augusto Potiguar, em falta na entrada da área, finalizou no canto da meta de Gabriel Leite e a bola resvalou na trave. 

Depois, foi a vez de Pipico assustar a defesa paraense. Augusto Potiguar cruzou na direita e o camisa nove, na disputa de bola, ainda conseguiu finalizar, assustando o Papão. Porém, o volume de jogo, mais uma vez, não foi suficiente para ser traduzido em gols. Empate justo.  

Ficha do jogo 

Paysandu 0

Gabriel Leite; Tony, Micael (Wesley Mattos), Perema e Bruno Collaço; Anderson Uchôa, Alex Maranhão (Bessa) e Philippe Guimarães (Serginho); Vinícius Leite (Vitor Diniz), Mateus Anderson (Elielton)e Nicolas. Técnico: Hélio dos Anjos. 

Santa Cruz 0

Maycon Cleiton, Toty, Wiliam Alves, Danny Morais e Célio Santos; Bileu (Lucas Gonçalves), Tinga e Jeremias (João Cardoso); Augusto Potiguar (Derlis Alegre), Kleiton (Mayco Félix) e Pipico. Técnico: Itamar Schülle. 

Árbitro:  Diego da Costa Cidral (SC) 
Assistentes: Eli Alves (SC) e Gizeli Casaril (SC) 
Cartões amarelos: Micael (P), Bileu (S), Célio Santos (S), Wesley Matos (P)