Futebol Nacional

SANTA CRUZ

Martelotte espera reação positiva à derrota e vê tempo antes de decisão para o Santa Cruz

Treinador coral perdeu seu primeiro jogo desde retorno ao clube, mas irregularidades e falta de ritmo pesaram no jogo contra o Manaus

(Foto: Rafael Melo/Santa Cruz)
Foram dez jogos, mas a invencibilidade do Santa Cruz sob o comando de Marcelo Martelotte caiu por terra no último fim de semana. Contra o Manaus, o Tricolor foi derrotado por 2 a 1 e escancarou algumas falhas no futebol apresentado, elementos que precisam ser aprumados para o momento decisivo da Série C, que, para o treinador, ainda não está tão perto assim. Ele, inclusive, ainda vê possibilidade do time tirar pontos positivos da derrota.

"Perder nunca é bom, e, com certeza, para a gente poder definir essa derrota como positiva, a gente espera uma reação nos próximos jogos. A gente espera tirar lições dessa derrota, entender porque perdemos. Eu acho que isso é o mais importante. E, a partir desse entendimento, a gente voltar a jogar em um nível mais alto, voltar a conquistar vitórias e, lógico, ter esses dois jogos pela frente para buscar a evolução é bom", afirmou o treinador, que creditou alguns erros à falta de ritmo de alguns titulares, que estavam afastados pela Covid-19.

"Foram quatro jogadores sem ritmo, que jogaram seu último jogo há 21 dias. E, realmente, essa falta de ritmo existiu, a gente sabia que podia acontecer isso. Inclusive, na hora de escolher os jogadores, nós pensamos em equilibrar um pouco essa situação, mas sabíamos que íamos ter um pouco dessa dificuldade. Mas, independente disso, é importante ressaltar o mérito do adversário. O Manaus foi melhor no jogo, sou marcar nossa equipe, soube jogar nos momentos que teve oportunidade", creditou Martelotte.

Na visão do treinador, porém, há tempo hábil para o Santa dar a volta por cima. Com mais dois jogos e cerca de 20 dias até a estreia na segunda fase, o comandante lembrou que o Tricolor é o único, dentre os 20 clubes da Série C, já focado na disputa da fase decisiva.

"A gente não está às portas da próxima fase. Pelo contrário. Todas as equipes ainda estão disputando uma vaga na próxima fase, todos os times ainda brigam por classificação ou fuga do rebaixamento. O único time que, hoje, fala na próxima fase, é o Santa Cruz. Então, a segunda fase está muito distante. E mesmo quando vencemos, quando conquistamos a classificação, posteriormente, a primeira colocação do grupo, sempre ressaltamos que a próxima fase zera tudo", finalizou.