Futebol Nacional

SPORT

Guto Ferreira enxerga Sport mais incisivo jogando na Ilha: 'Conseguimos algo a mais'

Técnico também vê adversários mais retraídos, até mesmo enquanto mandantes

postado em 09/11/2019 12:00 / atualizado em 08/11/2019 21:49

(Foto: Paulo Paiva/ DP Foto)
Dentro de casa, na tradicional Ilha do Retiro, o Sport acaba sendo mais enérgico. Contundente. Pelo menos foi o que sugeriu o técnico do Sport, Guto Ferreira, ao falar sobre o retrospecto recente do ataque do time. Nos últimos quatro jogos, o Leão passou em branco três vezes - justamente nos confrontos como visitante diante do Brasil de Pelotas, Guarani e Coritiba.

Ainda, o treinador avaliou a postura dos adversários contra a equipe rubro-negra. De acordo com ele, sempre defensivos - algo mais fácil de obter êxito jogando em casa.

"A equipe na Ilha parece que tem um combustível a mais. E ela fica mais agressiva, incisiva. A energia que vem da arquibancada empurra isso”, pontuou. "Tem a questão da maior agressividade na Ilha, tanto que os gols foram marcados no estádio (no duelo ante o Paraná, único dos últimos quatro em que a equipe balançou as redes). E acho que tem a situação das posturas das equipes adversárias (também)”.

Para Guto, os números positivos do Sport - ter os artilheiros da competição (Hernane e Guilherme, com 14 e 13 gols, respectivamente), o segundo melhor ataque, a quarta melhor defesa e ser a equipe que menos perdeu (quatro vezes) - faz com que os adversários sempre joguem de forma cautelosa independente do local. 

“Uma coisa é se fechar dentro, outra é fora. Quando a gente está em casa (enfrentando times fechados), parece que conseguimos algo mais e quebramos. Agora imagine você mandante jogar defensivamente fechado para fazer um ponto. É uma situação que não é rotineira. Mas contra o Sport estão fazendo isso, pelo comportamento do Sport”, finalizou o treinador.