Futebol Nacional

NÁUTICO

Vuaden, árbitro de Náutico x Paysandu, ganha título de 'Persona Non Grata' em Belém

Requerimento foi aprovado nesta segunda-feira, na Câmara Municipal de Belém; autor da solicitação foi o vereador Toré Lima, do PRB

postado em 16/09/2019 20:35 / atualizado em 16/09/2019 21:12

<i>(Foto: Paulo Paiva/DP FOTO )</i>
O polêmico pênalti dado para o Náutico pelo árbitro Leandro Pedro Vuaden, no último minuto do segundo tempo do jogo contra o Paysandu que garantiu o acesso à Série B aos alvirrubros, segue dando o que falar. Até mesmo no campo da política. Nesta segunda-feira, foi aprovado um requerimento na Câmara Municipal de Belém, que considerou ‘Persona Non Grata’ para o município o árbitro gaúcho, de acordo com matéria do Diário do Pará. 

O autor do requerimento é o vereador Toré Lima, do Partido Republicano Brasileiro (PRB). Segundo ele, a repercussão dada pela imprensa nacional após o lance prova que o pênalti dado por Vuaden foi “roubado”.  “A imprensa nacional publicou matéria em que todos, sem exceção, ex-árbitros e comentaristas esportivos, declararam que o Paysandu foi literalmente ‘roubado’, desabafou o vereador. 

Além disso, o parlamentar fez questão de acrescentar o prejuízo financeiro ao Paysandu, que permanecerá, até então, mais um ano na Série C. O Papão entrou com recurso no STJD pedindo anulação do duelo e o julgamento do caso ocorre na próxima sexta-feira. “O que estava em jogo eram R$ 8 milhões de reais, somente de cota de TV, mais vários patrocínios que poderia chegar a R$ 15 milhões”, disse Toré Lima ao jornal Diário do Pará.

O político paraense também enfatizou que o Estado do Pará sofre discriminação por pertencer à região Norte, e pediu que o requerimento seja comunicado à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a Associação Nacional de Árbitro se Futebol (ANAF), a Federação Paraense de Futebol (FPF) e ao próprio Paysandu. “Somos maiores que tudo isso. O Pará precisa se unir para acabar com esses roubos e mal caratismo desses profissionais”, concluiu.