Futebol Nacional

NÁUTICO

Dal Pozzo faz mistério sobre titulares e descarta favoritismo do Náutico no clássico

Treinador alvirrubro exaltou longa preparação e pregou respeito ao Sport

postado em 17/01/2020 20:30

(Foto: Leandro de Santana/Esp.DP Foto)
Passados 44 dos 45 dias de preparação para o início da temporada 2020, o técnico Gilmar dal Pozzo fez questão de fazer mistério quanto ao time do Náutico que que irá a campo contra o Sport no Clássico dos Clássicos que abrirá o Campeonato Pernambucano, no próximo domingo às 16h. Com quase todas as opções do elenco à disposição, o treinador alvirrubro não confirmou o 11 inicial e descartou o favoritismo contra o rival, que devido à punição junto à CBF por causa de débitos com o ex-meia Mark González, não conseguiu inscrever seus novos contratados e nem regularizar os atletas com vínculos estendidos.

Apesar de não confirmar o time que veio atuando nos amistosos como o que irá estrear, Gilmar dal Pozzo fez questão de deixar claro que não pretende mexer muito na estrutura do time, apenas substituindo jogadores que possam sentir alguma lesão ou premiando atletas que tenham desempenhos muito acima nos treinos finais que antecedem o clássico. 

“Eu tenho uma movimentação no sábado para definir essa escalação. Eu posso ter alguma coisa relacionada a lesão - tomara que não tenha -, tenho que avaliar a produtividade de alguns jogadores que eu conheço melhor. Por exemplo, no treino de quinta-feira, teve um atleta que eu não imaginava colocar de titular e que teve bom desempenho e, agora, tem possibilidade de jogar. Temos tempo ainda. Eu procuro ser justo com a qualidade do jogador e quem tiver merecimento, então vai ser em cima dessa movimentação que teremos uma escalação. Agora, quem me conhece sabe que eu sou conservador em relação a aquilo que eu penso e aos conceitos, então, pode-se imaginar que eu não vou mudar muito em relação ao que estava sendo feito”, salientou.

Com Náutico sendo considerado favorito - por ter mais tempo de preparação,  jogar em casa e ter quase todo o elenco disponível -, Dal Pozzo fez questão de atribuir essa discussão ao ambiente externo ao grupo. Para o comandante do Timbu, o Sport irá equilibrar as ações em campo, algo que corresponde ao que chamou de “atmosfera de clássico”. 

“É uma discussão mais exterior e é normal que ocorra isso. O Náutico fez o que tinha de fazer. Iniciou a temporada em dezembro, manteve uma boa base teve tempo para trabalhar com tranquilidade, olhou para a base… Agora é colocar em prática. Não podemos prever antes o que vai acontecer. Nossa preparação foi dentro de uma realidade que foi muito bem planejada, por isso, estamos com uma expectativa de fazermos uma grande partida, de irmos em busca do resultado, com um jogo competitivo, seguro e forte. O Sport estava até novembro jogando em alto nível. Os meninos da categoria de base, se foram inseridos no plantel, é porque têm qualidade também. Trabalhamos bem mentalmente para fazermos um grande jogo e buscar o resultado.” 

“O futebol não temos como chegar e dizer que somos favoritos. Nós esperamos que a equipe esteja melhor fisicamente, mais entrosada, esperamos que sim, por tudo que foi feito, mas agora é colocar em prática. Temos que respeitar a grandeza do Sport, um time que está na Série A, que possui um bom plantel, que fez excelentes campanhas no ano passado, que tem no Guto, um técnico muito competente, que sabe montar bem as equipes. Vai ser um duelo muito forte, muito igual. Até hoje, eu não vi nenhum clássico destoar disso em termos de resultado e de produtividade. Pode até uma equipe estar em um momento bom e outra não estar em um bom momento, que as coisas vão se nivelar. A atmosfera do clássico é diferente e ela faz com que tudo fique muito igual, independente de como o Sport vem, vai ser muito igual”, arrematou Dal Pozzo.