Futebol Nacional

NÁUTICO

Com autorização do governo para retornar aos treinamentos, Náutico diz estar preparado

Vice-presidente alvirrubro, Diógenes Braga, aponta que clube se preparou para voltar a partir do dia 11 de maio, mas prega cautela sobre jogos

postado em 01/06/2020 19:05

(Foto: Caio Falcão/CNC)
Com o fim do período de lockdown em cinco cidades da Região Metropolitana do Recife, o governo do Estado anunciou nesta segunda-feira o Plano de Monitoramento e Convivência com a Covid-19, que prevê a flexibilização gradual das providências contra o coronavirus e o retorno de algumas atividades do dia a dia, entre elas o futebol.

Procurado pela reportagem do Diario de Pernambuco, o vice-presidente do Náutico, Diógenes Braga, reforçou que o clube está pronto para retornar desde o dia 11 de maio, estimativa inicial que fora feita pelo clube para retornar, mas que foi frustrada devido ao avanço da pandemia e pela falta de autorização expressa das autoridades de saúde, fator considerado fundamental pela cúpula alvirrubra. 

"O Náutico está pronto para se reapresentar desde o dia 11 de maio. Falta apenas definir algumas coisas quanto ao protocolo, como os usos de quais equipamentos de segurança e forma de treinamento com os atletas. Estávamos esperando a autorização do Governo do Estado e ela veio. Agora é retornar no dia 15." 

Segundo o documento, os clubes pernambucanos passam a ter autorização para retornarem aos treinamentos a partir do próximo dia 15 de junho mediante a utilização de protocolos de segurança e de testagem de funcionários e atletas. Dessa forma, o dirigente aponta que as testagens serão assunto de discussão entre a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) e os clubes, devido a crise financeira originada pela pandemia, que impossibilita o Náutico de arcar com os custos dos testes necessários. 

"Ainda vamos debater com a FPF para saber como será feita essa aquisição. O custo dos testes é muito alto. Vamos tentar um subsídio junto à Federação, pois não temos condições financeiras de bancar tudo", explicou Diógenes. 

Cautela

Apesar do anúncio de retorno dos treinos e de toda a expectativa que ele gera para que os clubes voltem a atuar e que possam receber torcedores novamente em breve, o vice-presidente alvirrubro coloca a necessidade de agir com cautela e que não se pode pensar em jogos e muito menos em estádios lotados neste momento.

"Agora tem que se fazer passo a passo. Não podemos pensar em jogos agora. Primeiro, volatremos a trabalhar. Não adianta estar pensando lá na frente. Temos que retornar aos trabalhos com segurança. Já foram desenvolvidos protocolos a nível nacional e vamos debater internamente qual se adequa melhor às nossas necessidades."
 
"A partir do retorno aos trabalhos tudo será uma construção. Primeiro, o retorno aos treinos, depois a liberação para os jogos - acredito que com portões fechados -, conforme se estabelecer a segurança, deve haver o retorno parcial dos torcedores e, por fim, quando tudo isso acabar, com público total. Porém, tudo isso com muito cuidado. Não podemos colocar o carro na frente dos bois", arrematou.