Futebol Nacional

NÁUTICO

Esperando resolução sobre testes, Náutico ainda não possui protocolo de retorno definido

De acordo com o vice-presidente médico do clube, Múcio Vaz, resoluções serão tomadas a partir de reuniões com a FPF e a comissão técnica Timbu

postado em 02/06/2020 18:32

(Foto: Caio Falcão/CNC)
Com o futuro definido quanto a data de reapresentação, o Náutico agora busca encontrar um protocolo viável para o reinício de suas atividades após a paralisação decretada no último dia 17 de março. Para que isso ocorra, o clube vem se reunindo com a Federação Pernambucana de Futebol, com o intuito de encontrar um denominador comum para a compra dos exames, que são bastante pesados para as finanças do clube neste momento de crise financeira.

Por isso, o vice-presidente médico do Náutico, Múcio Vaz, aponta que o departamento médico, incumbido de definir esse protocolo de reinício, irá se reunir com os representantes da FPF para saber se haverá algum subsídio para que ocorra a testagem em massa e posteriormente com a comissão técnica para definir como irá acontecer o retorno de todo o elenco para as atividades no CT Wilson Campos. 

"Primeiro, nós teremos que saber se vai haver alguma ajuda da Federação para que possamos adquirir os testes e fazer o protocolo de testagem. Vamos ter uma reunião hoje e bater o martelo de como as coisas irão funcionar. Se teremos o subsídio ou se estaremos por nossa conta. O que está emperrando a divulgação do nosso protocolo é a questão dos testes. Há a possibilidade que a CBF mande uma quantidade de testes via Federação e estamos esperando por isso para termos maiores certezas que irão nortear nossas decisões."

"Os testes é que vão balizar tudo. Para deixar todo mundo em segurança no treinamento, para retornarmos às atividades, todos têm que passar por um protocolo que inclui a testagem, seja ela rápida ou laboratorial e tudo isso implica um custo. O teste rápido custa R$ 120 e o laboratorial custa cerca de R$ 300. Assim que definirmos isso, faremos uma reunião com a comissão técnica para apontar as diretrizes. Porém, tudo isso depende da resposta na reunião de hoje", explicou Múcio. 

Vale lembrar que no último mês, o Náutico esboçou a preparação para retornar aos treinos no dia 11, porém ficou dependendo da permissão das autoridades de saúde e do governo do estado de Pernambuco, algo que só aconteceu na última segunda-feira, com o fim do lockdown em cinco cidades da Região Metropolitana do Recife. Por isso, o vice-presidente do clube, Diógenes Braga, ressaltou que o clube já possui a estrutura física vistoriada e considerada pronta para o reinício no dia 15 de junho.

“Temos agora a autorização das autoridades e alguns modelos de protocolos já elaborados. Vamos nos adequar ao melhor protocolo e implementá-lo dentro do dia-a-dia do clube. A estrutura está toda pronta, com os campos do Centro de Treinamentos numa condição muito boa e o hotel todo vistoriado”, afirmou.