UAI

2

Federação Gaúcha adia Gre-Nal depois de ataque a ônibus do Grêmio

Clássico seria disputado na noite deste sábado, no Beira-Rio, mas veículo da delegação tricolor foi atingido por paus e pedras

26/02/2022 20:36 / atualizado em 26/02/2022 21:27
compartilhe
Atingido no ataque, Villasanti foi levado a hospital com traumatismo craniano
foto: Reprodução/Grêmio

Atingido no ataque, Villasanti foi levado a hospital com traumatismo craniano


A Federação Gaúcha de Futebol anunciou, na noite deste sábado, o adiamento do clássico entre Grêmio e Internacional. O jogo seria disputado no Beira-Rio, pelo Estadual, mas não ocorreu por causa de um ataque ao ônibus que levou a delegação tricolor ao estádio. O veículo foi atingido por pedras, e o volante Villasanti sofreu traumatismo craniano. 



O incidente ocorreu a cerca de uma hora e meia para o começo do clássico. Segundo relatos de dirigentes gremistas, o ônibus foi alvo de ataque quando se aproximava do Beira-Rio. De acordo com a versão dos tricolores, torcedores do Inter atiraram pedras e paus no veículo. Villasanti foi atingido no rosto, e o clube divulgou que ele teve traumatismo craniano, ferimentos no olho e no quadril. 

Villasanti foi atendido por uma ambulância e levado a hospital, onde passou por exames, e apresenta quadro estável. O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, informou que outros jogadores foram alvejados, como Campaz e Thiago Santos, que tiveram escoriações.

O fato ocorreu por volta das 17h30, uma hora e meia antes do previsto para a partida. Conforme relatos de dirigentes do Grêmio, o veículo foi atacado quando se aproximava do Beira-Rio. Torcedores colorados teriam saído do Parque Marinha do Brasil, vizinho ao estádio, conseguiram se aproximar do ônibus e atiraram pedras e paus em direção à equipe.



A Polícia Civil informou que câmeras de segurança das vias próximas ao estádio serão utilizadas para identificar os autores do ataque. A Secretaria de Segurança do Rio Grande do Sul divulgou que dois suspeitos foram detidos. A Federação Gaúcha não anunciou uma nova data para o Gre-Nal. 

Logo depois do ataque, quando os jogadores atingidos foram atendidos, Romildo Bolzan Júnior disse que não havia condições de o Gre-Nal deste sábado ser realizado. "Não estamos nos sentindo seguros. O Villasanti estava escalado para a partida. Temos vários jogadores que tiveram de ir tomar banho pois estão cheios de vidro. Não há condições técnicas nem psicológicas para fazer a partida'', frisou o mandatário tricolor. 

O Grêmio divulgou imagens do ônibus depois do ataque, além de uma pedra que foi encontrada dentro do veículo. O clássico estava marcado para as 19h, mas a própria diretoria do Internacional sinalizou que seria favorável ao adiamento, o que foi determinado pela Federação Gaúcha. 

O incidente ocorreu na mesma semana em que caso parecido ocorreu com a delegação do Bahia. Antes da partida frente ao Sampaio Correa, pela Copa do Nordeste, na quinta-feira passada, uma bomba explodiu dentro do ônibus do Esquadrão de Aço, ferindo mais gravemente o goleiro Danilo Fernandes, ex-Inter. Ele teve ferimentos nos rosto e nos membros inferiores, passou a noite em um hospital e foi liberado na manhã seguinte. 


Compartilhe