Vôlei

SUPERLIGA FEMININA

Minas tem jogo adiado na Superliga; Praia busca manter os 100% em duelo de técnicos

Com casos de COVID-19 no Sesi Bauru, CBV remarcará partida

postado em 30/11/2020 23:16 / atualizado em 30/11/2020 23:34

(Foto: FIVB/Wander Roberto/Inovafoto/CBV)

Dos times mineiros que estão na Superliga Feminina, só o Praia Clube estará em quadra nesta terça-feira, pela sétima rodada. A equipe do Triângulo visitará o São Paulo Barueri, às 19h, em São Paulo, com transmissão do SporTV2. O Minas, que enfrentaria o Sesi Bauru, às 21h30, no Ginásio Panela de Pressão, interior paulista, teve o jogo adiado por causa de mais casos de COVID-19 no adversario. 

Em comunicado, a CBV informou que a partida terá nova data reagendada. De acordo com a entidade organizadora da Superliga, cinco jogadoras do Sesi Bauru testaram positivo para COVID-19, com contraprova do exame RT-PCR realizada nesta segunda-feira. Por questão de segurança, a confederação optou por adiar o jogo. Pelo protocolo da competição, uma equipe com quatro ou mais diagnósticos confirmados, ou mesmo com dois levantadores infectados, poderá solicitar a remarcação do confronto.

Com isso, o Minas, derrotado pelo Osasco, por 3 a 0, em casa, no compromisso anterior, só voltará a jogar no próximo sábado (5). A equipe mineira, que até o início da sétima rodada ocupa o teceiro lugar, com 15 pontos, visitará o São José, às 19h, em São José dos Pinhais, interior do paraná. 

Duelo de técnicos 


Em São Paulo, o Praia, líder com 18 pontos e 100% de aproveitamento, terá confronto com o São Paulo Barueri, o sexto com sete pontos. Será o duelo entre o treinador da Seleção Brasileira Feminina, José Robeto Guimarães, do clube paulista, e do auxiliar, Paulo Coco, da equipe mineira. 

Companheiros na Seleção, Zé Roberto e Paulo Coco estarão em lados opostos e o respeito é dominante nas projeções. “Enfrentar o José Roberto é algo normal, temos que pensar cada um na própria equipe, em evoluir e conquistar os objetivos. Cada jogo temos que pensar em estar mais consistente, e isso independe de quem está do outro lado", avaliou o comandante do Praia. 

"Claro que foi estranho da primeira vez, estamos tão acostumados a estarmos no mesmo lado, que quando nos enfrentamos tem um certo estranhamento, mas tem acontecido com frequência nos últimos anos, e agora já estamos mais acostumados”, disse Paulo Coco. Ele ainda comentou sobre as vantagens e desvantagens em encarar um oponente tão próximo.

“Nossa proximidade faz com que os dois se conheçam bem, conheça a forma de pensar o jogo. É uma via de mão dupla, o que um sabe do outro, mas cada um tem uma estratégia. Nosso pensamento para este jogo é dar mais um passo adiante, nos vamos com nossa força máxima e dar o melhor possível”, contou Paulo Coco.

Ainda em busca da afirmação do São Paulo Barueri na Superliga, Zé Roberto mantém o foco voltado para o jogo, segundo ele, dos mais difíceis. “Apesar de eu ter uma relação muito próxima com o Paulo, com o tempo que a gente fica na seleção, o Praia Clube hoje é um dos melhores times do país. É um sério candidato ao título, que tem um plantel muito qualificado", observou. 

“O importante é fazer um bom jogo, tentar o melhor resultado possível. E nosso time tem muito a aprender jogando contra uma equipe como o Praia. Precisamos evitar ao máximo os erros, imprimir velocidade, jogar com agressividade, e ter domínio nas ações de contra-ataque. O Praia dá poucas oportunidades e temos que aproveitar as que conseguirmos”, completou o treinador.

Tags: minas praia sesi José Roberto Guimarães técnicos superliga feminina paulo coco são paulo barueri COVID-19