UAI

2

Minas rescinde contrato de Maurício Souza após caso de homofobia

Jogador havia sido afastado e multado, mas acabou desligado da equipe de vôlei nesta terça-feira

27/10/2021 16:09 / atualizado em 27/10/2021 17:36
compartilhe
Maurício Souza deixou a equipe de vôlei do Minas
foto: Orlando Bento/Minas Tênis Clube

Maurício Souza deixou a equipe de vôlei do Minas

O Minas Tênis Clube informou, na tarde desta quarta-feira, no Twitter, que rescindiu o contrato do central Maurício Souza, de 33 anos.

Nas últimas semanas, o jogador foi alvo de muitas críticas em função de uma publicação com teor homofóbico no Instagram. O Minas oficializou a saída de Maurício minutos depois de o  central pedir desculpas "a quem se sentiu ofendido"  e lamentar o fato de não poder, segundo ele, "dar opiniões".


"Eu fico triste com tudo que está acontecendo porque, infelizmente, a gente não pode mais dar opinião. A gente não pode mais colocar os valores acima de tudo. Valores de família, valores do que a gente acredita. Mas os valores de vocês temos que respeitar a qualquer custo, se não a gente é tachado como homofóbico, preconceituoso. Eu não concordo com isso", disse Maurício (veja o vídeo, na íntegra, abaixo desta reportagem) .

Nessa segunda-feira, Maurício foi multado e afastado do Minas por tempo indeterminado. Na mesma data, ele publicou um breve tweet de desculpas em perfil com pouco mais de 50 seguidores. A postagem homofóbica, por outro lado, havia sido divulgada para mais de 320 mil pessoas no Instagram.

Homofobia


Maurício foi punido pelo Minas por criticar uma nova versão de quadrinhos do Super-Homem, na qual o herói é bissexual. Nas redes sociais, o jogador ironizou a escolha da empresa que desenha o personagem, a DC Comics.

"Hoje em dia o certo é errado, e o errado é certo... Não se depender de mim. Se tem que escolher um lado, eu fico do lado que eu acho certo! Fico com minhas crenças, valores e ideias. 'Ah, é só um desenho, não é nada demais'. Vai nessa que vai ver onde vamos parar", escreveu em seu Instagram em 12 de outubro. 

Patrocinadores pressionaram
 

A demissão de Maurício Souza foi acelerada após manifestações da Fiat e da Gerdau, principais patrocinadoras da equipe de vôlei masculino do Minas. O afastamento e o pedido de desculpas do jogador nessa terça-feira não bastaram para as empresas, que pediram ações mais efetivas na manhã desta quarta. 



Compartilhe