Futebol Nacional

FUTEBOL FEMININO

Clubes brasileiros sem time feminino não jogarão a Libertadores a partir de 2019

Medida da CBF é para incentivar o desenvolvimento do futebol feminino no país

postado em 26/01/2017 19:06 / atualizado em 26/01/2017 19:28

Divulgação
Nesta quinta-feira, em seminário organizado pela CBF, foram anunciadas algumas medidas da Licença de Clubes da Fifa. A entidade listou aspectos que deverão ser adotadas por clubes brasileiros para que possam disputar as principais competições do calendário, como o Campeonato Brasileiro e a Libertadores.

Uma das principais novidades, que já havia sido citada pela Conmebol, diz respeito ao apoio ao futebol feminino. Para que os times possam disputar a Libertadores, a partir de 2019, eles deverão ter equipes de mulheres. Marco Aurélio Cunha, coordenador de futebol feminino da CBF, falou sobre o tema.

"O clube só precisa montar uma equipe e comissão técnica e manter seus salários. Não é difícil. Dá para fazer. No futuro dará muito retorno. Hoje, estamos quebrando o preconceito", declarou o dirigente.

Também são diversas obrigatoriedades estruturais e esportivas, que buscam aumentar o profissionalismo dos clubes. Por exemplo, serão exigências: estimular formação de atletas, pagar todos os salários em dia, equilíbrar as finanças, entre outras.

"A gente não quer inviabilizar o futebol. A gente quer que o clube que atue numa Série A esteja adequado ao lugar que ocupa", explicou o diretor de competições da entidade que rege o futebol no Brasil, Manoel Flores.

Os clubes terão o ano de 2017 para atenderem às exigências da Licença de Clubes e já serão obrigados a cumprir as regras na próxima temporada.

Tags: futnacional atleticogo atleticomg atleticopr avaisc bahiaba chapeco corinthianssp coritibapr cruzeiroec flamengorj fluminenserj gremiors palmeirassp pontepretasp santossp saopaulosp sportpe vascorj vitoriaba