Cruzeiro

CRUZEIRO

União pelo Cruzeiro: pai com trigêmeos adere ao 'sócio reconstrução' em prol do clube

Clube celeste foi responsável por fortalecer o laço de união da família

postado em 17/01/2020 07:00 / atualizado em 17/01/2020 01:24

(Foto: Arquivo pessoal )
 
Paixão de milhares adeptos ao redor do mundo, o futebol também é sinônimo de união. Gustavo Cezar e seus filhos trigêmeos Bernardo, Arthur e Maria Clara Mafra, de 9 anos, são exemplos disso. Torcedores do Cruzeiro, eles abraçaram o clube em um momento conturbado. O bancário não só resolveu aderir ao sócio ‘reconstrução’, mas também incluirá as crianças.  
 
A nova modalidade de sócio do clube estrelado, lançada nesta sexta-feira, custa R$ 12. O valor faz referência ao décimo segundo jogador, que seria o próprio torcedor celeste. Uma das novidades do programa é a possibilidade de ser adquirido por mais de uma pessoa no mesmo CPF. 
 
Sócio da Raposa desde outubro do ano passado, Gustavo não pensou duas vezes em apoiar o clube mais uma vez. Segundo ele, o Cruzeiro é o responsável por fortalecer o laço de união com seus filhos.
 
“Eu sou cruzeirense há muitos anos, desde que nasci. Eu acompanho o time há muito tempo, não perco nenhum jogo, mas nunca fui de frequentar estádio. Há um ano e pouco atrás, eu voltei para Belo Horizonte, comecei a frequentar o estádio, mas infelizmente foi o ano em que o time caiu. A coisa que mais une a minha relação com os meus filhos é o Cruzeiro e o Mineirão. É o que eles mais gostam. A mocinha não é muito fã de futebol, mas os outros dois amam”, afirmou. 
 
Pai divorciado, Gustavo costuma aproveitar o tempo que tem com os filhos no lugar favorito das crianças: o Mineirão. O bancário costuma levar os trigêmeos ao estádio, hábito que começou quando os garotos tinham apenas quatro anos.
 
"A primeira vez que nós fomos ao Mineirão foi no clássico contra o Atlético, isso tem cinco anos. O jogo era domingo à tarde, mas já tinha movimento quando a gente saiu para almoçar lá perto do estádio. O meu filho me disse que o sonho dele era ir ao Mineirão e ele pediu de um jeito que eu não resisti. Não estava programado, mas logo que entramos no estádio e eu vi a reação dele, eu percebi o quanto ele era alucinado por isso. Desde então, nós sempre vamos. O último foi (o jogo) contra o Fortaleza", disse. 
 
(Foto: Arquivo pessoal)

Surpresa para a família

A adesão ao sócio 'reconstrução' faz parte de uma surpresa de Gustavo para os filhos. Além da aquisição do plano, o bancário pretende comprar uma camisa nova do Cruzeiro para os trigêmeos como forma de celebrar o início de um novo momento do clube. 
 
"Nesse processo que o time caiu, eles ficaram tristes, mas conversei com os meninos e disse que era o momento de apoiar. Eles são apaixonados pelo time, uma coisa que o avô deles por parte de mãe também foi responsável em construir. Além de aderir ao sócio, eu também vou fazer uma surpresa para eles. No sábado de manhã, vou levá-los à loja do Cruzeiro para comprar a camisa nova", comentou Gustavo.

Transparência em 2020

Ciente do momento e da necessidade de ajudar na reconstrução do clube, Gustavo comentou sobre sua expectativa para o Cruzeiro em 2020: transparência. Para ele, lisura, neste momento, é mais importante do que estar na elite do futebol nacional.
 
"Eu estou bem consciente da situação do time, eu estou mais preocupado em ter um time que tenha transparência e que transmita uma imagem transparente do que estar na primeira divisão. Se fosse para escolher entre voltar para a Série A e dever todo mundo, eu prefiro ficar na (série) B e ter um time transparente para voltar com essas questões já resolvidas", concluiu.

Tags: serieb cruzeiroec interiormg